Meus amigos

Benzeno Automóveis ...IMPORTANTE‏

 IMPORTANTE INFORMAÇÃO SOBRE CUIDADOS A SEREM TOMADOS COM A TEMPERATURA DO CARRO: IMPORTANTE SABER....
Mesmo quem não tem carro, vale ler, pois as vezes andamos de carona...
Preste atenção!!!! Isto é importante!
  • Um carro estacionado na sombra durante um dia com as janelas fechadas pode conter de 400-800 mg. de Benzeno. Se está no sol a uma temperatura superior a 16º C., o nível de Benzeno subirá a 2000-4000 mg, 40 vezes mais o nível aceitável...
  • A pessoa que entra no carro mantendo as janelas fechadas inevitavelmente aspirará em rápida sucessão, excessivas quantidades desta toxina.
  • O Benzeno é uma toxina que afeta o rim e o fígado. E o que é pior, é extremamente difícil para o organismo expulsar esta substância tóxica.
  • Ar condicionado ou ar simples dos Automóveis
  • O manual do condutor indica que antes de ligar o ar condicionado, deve-se primeiramente abrir as janelas e deixá-las assim por um tempo de dois minutos, porém não especificam "o porquê", só deixam entender que é para seu "melhor funcionamento".
Aqui vem a razão médica:
  • De acordo com um estudo realizado, o ar refrescante antes de sair frio, manda todo o ar do plástico quente o qual libera Benzeno, que causa câncer (leva-se um tempo para dar-se conta do odor do plástico quente no carro). Por isto é a importância de manter os vidros abertos uns minutos.
  • "Por favor não ligar o ar condicionado ou simplemente o ar, imediatamente ao se entrar no carro.
  • Primeiramente deve-se abrir as janelas e depois de um momento, ligar o ar e manter as janelas abertas uns 2 (dois) minutos."
  • Além de causar câncer, o Benzeno envenena os ossos, causa anemia e reduz as células brancas do sangue.
  • Uma exposição prolongada pode causar Leucemia, incrementando o risco de câncer.
  • Também pode causar um aborto. O nível apropriado de Benzeno em lugares fechados é de 50 mg/929 cm2.
Assim amigos, por favor, antes de entrar no carro, 
abrir as janelas e a porta para assim dar tempo a que o ar interior saia e disperse esta toxina mortal.
"Quando alguém recebe uma informação valiosa e se beneficia dela, 
tem obrigação moral de partilhar com todos".

Email recebido de um amigo.

Brincadeira do trava língua?

 
    Para os que gostam de passar o tempo no trabalho, brincar com os filhos, e até mesmo apostar alguma coisa brincando com os amigos, existem alguns exemplos de trava línguas que pode animar, ainda mais quando os assuntos forem relacionados ao entretenimento. Considerado como uma espécie de jogo verbal, usamos o trava língua para dar risadas, e claro praticar ainda mais a fala!
Quem é que nunca ouviu alguém falando algumas palavras rapidamente, e ao mesmo tempo, tentou falar também somente para saber se conseguiria falar do jeito que o outro falou? Pois bem, este tipo de fala, é o trava língua, sendo palavras que se devam tomar fôlego ao serem ditas, ou senão, como dizem, a sua língua será travada. Os trava-línguas recebem essa denominação devido à dificuldade que as pessoas enfrentam ao tentar pronunciá-los sem tropeços, ou, como o próprio nome diz, sem “travar a língua”, e pra finalizar, que tal aprender alguns exemplos, confira a seguir e espalhem para os seus amigos, filhos e parentes!
                               Confira alguns exemplos de Trava Língua.
  •     O pinto pia, a pia pinga. Pinga a pia e o pinto pia. Quanto mais o pinto pia mais a pia pinga.
  •     Luzia lustrava o lustre listrado e o lustre listrado com luz luzia.
  •     Qual é o doce que é mais doce que o doce de batata doce? – O doce que é mais doce que o doce de batata doce é o doce que é feito com o doce do doce de batata doce.
  •     Nas jaulas o jaguar girando, javalis selvagens, jararacas e jibóias gigantes. Girafas gigantes gingando com jeito de gente.
  •     Não confunda ornitorrinco com otorrinolaringologista, ornitorrinco com ornitologista, ornitologista com otorrinolaringologista, porque ornitorrinco é ornitorrinco, ornitologista é ornitologista, e otorrinolaringologista é otorrinolaringologista.
  •     Num ninho de mafagafos, cinco mafagafinhos há! Quem os desmafagafizá-los, um bom desmafagafizador será.
  •     Quico quer caqui. Que caqui que o Quico quer? O Quico quer qualquer caqui.
  •     O desinquivincavacador das caravelarias desinquivincavacaria as cavidades que deveriam ser desinquivincavacadas.
  •     Pinga a pia apara o prato, pia o pinto e mia o gato.
  •     O princípio principal do príncipe principiava principalmente no princípio principesco da princesa.
  •     Quico quer quaqui. Que quaqui que o Quico quer? O Quico quer qualquer quaqui.
  •     Três pratos de trigo para três tigres tristes.
  •     Luzia lustrava o lustre listrado, o lustre listrado luzia.
  •     Sabendo o que sei e sabendo o que sabes e o que não sabes e o que não sabemos, ambos saberemos se somos sábios, sabidos ou simplesmente saberemos se somos sabedores.
  •     Fala, arara loura. A arara loura falará.
  •     Se o Arcebispo-Bispo de Constantinopla a quisesse desconstantinoplizar, não haveria desconstantinoplizador que a desconstantinopllizasse desconstantinoplizadoramente.
Fonte:http://www.sempretops.com/diversos/exemplos-de-trava-lingua/

10 erros fatais em uma entrevista de emprego.

  •  Chegar atrasado
"Chegar atrasado numa entrevista, além de desorganização, demonstra que o candidato não está dando o devido valor à entrevista. A displicência com o horário mostra que você não priorizou tal compromisso em sua agenda. Além disso, fazer uma pessoa esperar é falta de respeito. Tempo é um recurso escasso, logo, deve ser bem aproveitado. Caso você, por algum motivo, atrase na entrevista, informe imediatamente o entrevistador. Verifique se é possível passar um candidato na sua frente, ou, se necessário, remarque a entrevista. Se você chegou no horário, mas tem compromisso para mais tarde o ideal é avisar o entrevistador de antemão. Não faça a entrevista na correria para não se sentir pressionado. Isso pode prejudicar seu desempenho."
  • Usar roupas informais demais
"Hoje em dia, os jovens são muito despojados. Na faculdade, não há nada de mal nisso. Agora, para a entrevista de emprego, não custa melhorar um pouco o visual. Isso não quer dizer que todo candidato a estágio ou jovem recém-formado deva vestir terno e gravata ou, no caso das meninas, tailer e scarpin. ? preciso saber escolher a roupa e adequar o vestuário a cada tipo de empresa. Uma agência de publicidade, por exemplo, permite um visual mais informal. Agora, se a entrevista é para uma instituição financeira, é óbvio que o candidato terá de seguir a regra básica: esporte fino. Lembre-se: o que deve prender a atenção do entrevistador é o seu conteúdo e não a 'embalagem', portanto, jamais vá para a entrevista de chinelo, regata, roupa decotada, barriga aparecendo, saia curta ou short."
  • Não saber nada sobre a empresa ou o setor
  É muito comum que os candidatos partam para a entrevista de emprego sem saber sobre a empresa em questão ou sobre o setor em que ela está inserida, quando na verdade, ele deveria estar munido do maior número de informações possível. Se a empresa de recrutamento não divulgar qual é a companhia que está em busca de candidatos, ela deverá, ao menos, informar sobre o setor. Tem mais chance de sucesso o candidato que sabe se posicionar na entrevista porque domina o assunto trabalho, em detrimento daquele que não se deu ao trabalho de pesquisar mais sobre a empresa em questão. Sempre repito isso para meus alunos: informação nunca é demais."
  • Expressar-se mal, com gírias e frases sem sentido
 "O discurso mais adequado para uma entrevista é aquele em que o candidato consegue ser objetivo, responder as perguntas do entrevistador, expor seu ponto de vista quando é convidado a fazer isso e perguntar, com tato, detalhes sobre a vaga. No meio do caminho, porém, é muito comum que os candidatos façam uso de gírias e regionalismos na hora de tirar suas dúvidas. O linguajar é um detalhe importante, dependendo das expressões utilizadas, o discurso demonstra certa imaturidade do candidato. O ideal é responder as perguntas com calma, ter tempo para pensar e expor suas idéias com tranqüilidade. Este, aliás, é outro problema grave de muitos discursos. Tem candidato que fica tão nervoso na hora da entrevista que dispara a falar e quando percebe já mudou de assunto e não respondeu a pergunta do entrevistador. Isso é muito ruim, já que o ritmo da entrevista é um fator importante."
  • Mentir sobre suas qualificações
 "Mentir na entrevista é o mesmo que dar corda para se enforcar. Inventar cursos, referências e pequenos sucessos colocam o candidato numa situação vulnerável porque, caso seja contratado, terá de sustentar essa inverdade por muito tempo. E como diz o ditado: mentira tem perna curta, hora ou outra seu deslize será descoberto. Aí o prejuízo será bem maior. Uma vez que seu superior descobrir que você não tem as habilidades destacadas na entrevista, perceberá que seu perfil não atende às necessidades da empresa, e mais, que errou ao apostar em sua seleção. Ao ser contratado, o indivíduo precisa ter claro que convenceu o recrutador de possuir determinadas competências. Ao mentir, não só estará provando que não as tem como atestará sua falta de caráter ao faltar com a verdade. Isso deixará o recrutador descontente duas vezes e poderá resultar em demissão comprometendo, inclusive, futuras recomendações."
  • Falar mal do emprego ou do chefe anterior 
"Mesmo que esteja com raiva da empresa ou do chefe antigo, jamais fale mal deles na entrevista de emprego. Essa atitude é vista com maus olhos por 99,9% dos recrutadores. Na entrevista de emprego, o recrutador não está interessado em ficar por dentro de 'pendengas' cujas pessoas e razões ele simplesmente desconhece. Seu objetivo é investigar de que maneira seu perfil profissional e suas qualificações poderão ser úteis para a empresa. Caso você vá logo partindo para o discurso de que estava infeliz no emprego anterior porque seu chefe o perseguia, além de desviar o foco da entrevista, estará levantando questões que podem levar o recrutador a repensar sua contratação. Afinal, numa situação de conflito, é preciso avaliar a parcela de culpa de ambas as partes. Além disso, falar mal da empresa ou do antigo chefe revela uma postura antiética de sua parte, pois se tratam de segredos e detalhes de um negócio do qual você não faz mais parte. Mas, atenção: isso não quer dizer que você deva mentir, e sim, contornar a situação. Uma boa saída é dizer que saiu da empresa por estar em busca de novos desafios profissionais."
  • Disputar espaço com o entrevistador 
 "Para disfarçar o nervosismo, tem muita gente que acaba partindo para o ataque e disputando espaço com o recrutador durante a entrevista. Para driblar a insegurança, ele acaba querendo fazer pose de sabido a fim de triunfar sobre o recrutador. Isso tudo, porém, é muito mais que previsível para quem trabalha com Recursos Humanos. Aí, das duas uma: ou você perde a vaga porque o recrutador percebe sua insegurança por meio de uma postura imatura de quem está na defensiva, ou acaba sendo eliminado pela prepotência e o excesso de arrogância que esse comportamento demonstra. Por isso, não entre numa disputa direta com o recrutador. Espere, escute e, aí sim, faça suas considerações, sempre com humildade."
  • Vangloriar-se de suas conquistas pessoais 
"Na hora de 'vender seu peixe' ponha o ego de lado e não em primeiro lugar. O discurso não pode estar recheado de "eu fiz"; "eu consegui"; "eu conquistei"; e "eu realizei". Quando você coloca todas as conquistas em primeira pessoa pode soar presunçoso para o entrevistador. Até porque, na maior parte das empresas, os projetos e as realizações não são fruto do trabalho individual, mas sim, de uma equipe. Na hora de destacar seus feitos, procure valorizar sua participação em um projeto de sucesso implementado por uma equipe, e a partir disso, destaque como foi sua atuação para que ele fosse bem-sucedido. Lembre-se: egocentrismo não é uma característica admirada pelos contratantes. Para não cair nessa, vale treinar na frente do espelho. Olho no olho, com segurança no discurso. Um pouco de bom humor também ajuda. Existe uma tese que diz: quando você sorri, se desarma internamente e se torna mais receptivo." 
  • Não perguntar nada durante a entrevista
 "Não é porque você está fazendo uma entrevista que sua participação na conversa deve se limitar a responder o que o entrevistador pergunta. Por timidez ou insegurança, muita gente sai com dúvida da entrevista e isso é ruim. Caso o recrutador não mencione, é sua obrigação perguntar detalhes sobre a rotina de trabalho e benefícios. Porém, isso não significa que você deve incorporar o perguntador chato. Caso a explicação sobre a vaga não tenha sido suficiente para esclarecer suas dúvidas, pergunte com bastante delicadeza novamente: 'Desculpe-me, não ficou muito claro para mim'. Agora, se mesmo assim restarem dúvidas, deixe para outra ocasião. Perguntar sobre o salário não é uma coisa ruim, desde que você não se preocupe só em saber quanto será a remuneração. Procure se informar sobre outros detalhes para não mostrar que está interessado só no dinheiro."
  • Demonstrar desequilíbrio emocional  
"Não é segredo para ninguém que o nervosismo pode atrapalhar, e muito, nos momentos decisivos. Na entrevista de emprego não poderia ser diferente. O candidato pode até ter o perfil ideal para a vaga, mas se deixar a tensão dominá-lo no momento em que precisa deixar claro suas qualificações, sua chance pode ir por água abaixo. O desequilíbrio emocional demonstrado pela insegurança e o nervosismo pode dizer ao recrutador que você não está pronto para assumir uma grande responsabilidade. Por isso, evite cometer erros como: levar um acompanhante para esperá-lo após a entrevista, inflar seu discurso com comentários negativos ou colocar-se em uma posição de vítima frente adversidades. Se você tem um bom currículo e suas características correspondem ao perfil da vaga, não há motivo para se preocupar." 


Fonte: http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2008/01/25/422759/eja-os-10-erros-fatais-em-uma-entrevista-emprego.html

A primeira menstruação

 Antigamente quando uma menina menstruava pela primeira vez dizia-se: já virou mocinha! Era uma emoção para mãe que contava para a avó e as tias, e virava um grande comentário, a menina claro ficava envergonhadíssima!Acredite passei por isso! Hoje em dia com tanta informação e a televisão sempre apresentando personagens em novelas passando por isso, que esse assunto já é encarado como algo comum. Mas mesmo assim a primeira menstruação envolve algumas dúvidas e ainda traz emoção para a menina que está vivendo essa fase. 
Sintomas comuns da primeira menstruação veja como lidar com ela.
A primeira menstruação vem num período que acontecem muitas mudanças no corpo da adolescente. Seios começam a crescer, pelos pubianos a aparecer, a cintura passa a afinar… A menininha está crescendo deixando as bonequinhas de lado, e o interesse pelos meninos crescendo… A primeira menstruação pode ocorrer a partir dos 9 anos até os 16 é perfeitamente normal. O que determinam isso é a genética, alimentação ou obesidade. Em todos esses casos o ideal é que se procure um ginecologista para que ele possa tirar todas as dúvidas que aparecem na cabeça das meninas, e a mãe, claro não tem todas as respostas. Nos primeiros meses é comum que haja um descontrole no ciclo menstrual: menstruar duas vezes no mês ou ficar sem menstruar por algum período, podem haver cólicas e TPM, que deixam as mulheres inchadas e com vontade de comer chocolate. São os hormônios que causam tudo isso, mas uma  alimentação saudável pode ajudar. Algumas mulheres ficam reguladas até os 18 anos outras não, terão ciclos irregulares sempre. Por isso o controle com um médico é essencial, pois podem haver cistos ou outros probleminhas que causam esse descontrole. Mas fique tranquila todas passamos por isso e sobrevivemos. E somos as unicas capazes de gerar bebês lindos que nos farão muito felizes!

Fonte:http://www.conhecaja.com/a-primeira-menstruacao/

Como lidar com as cólicas de seu bebê.

 As mães de primeira viagem tem muitas duvidas sobre os cuidados com os bebês. Uma tortura para a mãe e a criança são os períodos de cólicas. Esse período pode durar alguns meses. Pode ir até os seis meses em algumas crianças, mas o normal é que ao terceiro mês essas cólicas terríveis cessem. E como passar por esse período terrível é uma grande duvida de toda mãe. Vamos falar nesse post sobre como aliviar as cólicas do bebê. Ver o pequerrucho se contorcendo, fazendo caretas e ficando vermelho, além de muito choro, é muito ruim para a mãe. Algumas mães chegam a chorar junto com seus filhos. Mas uma das melhores dicas é que a mãe tem que manter a calma e tentar passar segurança para a criança que não entende porque tanta dor. Essa dor ocorre por causa da imaturidade do sistema digestivo da criança. Algumas têm mais cólicas do que outras é algo que varia de bebê para bebê. Outra dica importante é que a criança precisa do aconchego da mãe nesse momento, por isso coloca-lo de bruços sobre a sua barriga pode aliviar a dor. Usar compressas quentes na barriguinha do neném é ótimas também. O calor alivia as cólicas. Algumas pessoas dizem que os alimentos que a mãe come passa para o leite e fazem com que o neném tenha cólicas. Essa ideia é correta, mas o que faz mal para um bebê pode não fazer para outros. Alguns alimentos causam cólicas em todos só que para algumas crianças a dor parece ser mais intensa. Os principais vilões da alimentação da mãe são os laticínios e os alimentos que contem cafeína. Então se seu bebê sofre com cólicas tire o leite e seus derivados de sua alimentação e também chocolates, café, refrigerantes de cola, chimarrão, tererê, chá mate, chá verde, isso porque a erva mate contém bastante cafeína e podem fazer com que seu bebê tenha mais cólicas.  Siga essas dicas de como aliviar as cólicas do bebê e curta mais seu filhinho.

Fonte:http://www.conhecaja.com/como-aliviar-as-colicas-do-bebe/

O que fazer quando o bebê tem refluxo.

 Apesar de ser comum nos primeiros meses de vida, o refluxo em bebê é muito desconfortável e sofrido para a criança e para  a mãe que se preocupa muito com a saúde do seu pequeno. O alimento que é tão importante para o desenvolvimento infantil ao invés de completar o seu caminho, faz o caminho inverso. Para uma digestão correta os alimentos devem seguir a direção certa, quando algo sai errado como é o caso do refluxo, existe um desvio. Como a alimentação do neném é apenas líquido, eles acabam sofrendo muito com isso. Se fossem alimentos sólidos não voltariam com tanta facilidade. O resultado desse erro é azia que incomoda muito o bebê. Em alguns casos de refluxo fisiológico que não há o vômito pode ser confundido com as cólicas. A maior causa é que ainda são pequenos e seu aparelho digestivo não está totalmente pronto. E seu esôfago ainda é imaturo. Dessa forma o alimento não é levado para o lugar certo. Esse incômodo segundo os pediatras tende a diminuir até os seis meses de vida e só acaba por volta de um ano completo. Para realizar o diagnóstico o relato da mãe é essencial e ainda existem exames específicos como o PHmetria ou uma radiografia. Para amenizar os problemas de refluxo do bebê tome algumas precauções como esperar 40 minutos para trocar o bebê ou trocar antes da mamada. Não agite o bebê com brincadeiras logo após a hora da amamentação. Fracione a alimentação de duas em duas horas em pequenas quantidades. Na hora da amamentação o faça com o neném na posição mais vertical. Incline a cabeceira do berço cerca de 30 graus. Deixe o bebê dormir do lado esquerdo.

Fonte:http://www.conhecaja.com/como-lidar-com-o-refluxo-do-bebe/

Dicas de lista para presente casamento.

 Um dos itens que devem ser acertados antes do casamento é a lista de presentes. Claro que isso é bem agradável aos noivos, quem não gosta de ganhar presente? E os convidados apesar de ficarem em duvida de qual o melhor presente para o casal, também adoram poder demonstrar o apreço pelo casal através de presentes. A lista de casamento presentes interessantes é extensa, pois um casal precisa de muita coisa para se começar uma vida. Essa lista você pode montar diretamente em lojas especializadas no ramo, escolhendo um a um os itens que você deseja. Ou ainda pelo site de algumas empresas. Ter uma lista on line é muito legal principalmente se você está em outra cidade, de onde se realizará o casamento ou ainda seus parentes e amigos estão morando em outras cidades. A internet veio mesmo para facilitar nossas vidas. Abaixo vamos colocar uma lista simples de coisas uteis principalmente para a cozinha.
4 canecas
6 copos para água
Espremedor de frutas
Liquidificador
1 faqueiro
1 jarra grande
1 jarra pequena
1 jogo de xicaras de chá
1 jogo de xicaras de café
 1 jogo de sobremesa
1 jogo de pratos fundos e 1 de pratos rasos
Talheres para servir
3 Travessas refratarias
Jogo de panelas
Panela de pressão
1 conjunto de porta mantimentos
1 conjunto de baixelas
 Essa lista de casamento presentes interessantes, pode ser modificada e ainda cada casal pode escolher produtos com as cores que deseja. Hoje as cores de copos e taças são lindas, tem no roxo, verde, azul e essas cores estão em outros produtos que sejam da preferencia do casal.

Fonte: http://www.conhecaja.com/lista-de-casamento-presentes-interessantes/

Lista de chá de panela com presentes para o casal.

 Antes da realização do dia tão especial que é o dia do casamento tem outros momentos bem legais que devem ser muito curtido pelos noivos. O chá de panela é um deles. Nos dias de hoje é muito comum que o casal participe juntos do chá de panelas junto com os amigos da noiva e do noivo. É muito legal, tanto com o noivo e a noiva ou somente a noiva é um momento de diversão inesquecível! E ainda é um momento de ganhar muitos presentes que auxiliam muito na montagem da casa, pois os gastos são tantos com festa e tantos outros detalhes que presentes são super bem vindos. Veja as dicas indispensáveis dessa lista de chá de panela com presentes para a casa nova: Essa lista pode ser modificada de acordo com o casal, e ainda quando se faz a lista nas lojas dá para escolher as cores desejadas de cada um dos utensílios.
 1 escumadeira
1 concha
1 colher de arroz
Travessas
Bacias
Espátulas
1 garfo grande de frituras
Conjunto de facas grandes
1 faqueiro
Cesta de pão
Manteigueira
Tábua de carnes
Fruteira
Conjunto americano de mesa
Descanso de panelas
Escorredor de louças
Porta sabão e detergentes
Lixeiro para pia
Lixeiro para banheiro
Saleiro
Porta condimentos
Porta mantimentos
Jarra para suco pequena
Jarra grande
Porta leite
Porta óleo
Garrafa térmica
Panos de prato
Muitos potes plásticos
Refratarias
Assadeiras
Abridor de latas
Ralador de legumes
Saca rolhas
Canecas
Copos para água
Taças coloridas
Porta guardanapos
Formas

 Fonte:http://www.conhecaja.com/cha-de-panela-presentes-para-o-casal/

Coisas esquisitas que só acontecem com crianças... Parte2

                                                       Ingerir a comida do bicho de estimação
Qual o risco? A saliva dos gatos e dos cachorros é fonte de muitas bactérias. “A ração pode ter a salmonella, responsável por sérias infecções intestinais”, afirma Martha Matos. As fezes dos felinos, aliás, são foco de transmissão de toxoplasmose, doença que pode levar, em casos extremos, à cegueira e à alterações neurológicas.
O que fazer? Para evitar tais problemas, mantenha as tigelas dos bichos bem longe das crianças. Se o pequeno ingerir o alimento e tiver febre, dor de barriga, diarreia, vômito ou perda de apetite, procure o pediatra.
Genitais “inchados”
Qual o risco? Boa parte dos meninos recém-nascidos apresenta hidrocele, um acúmulo de líquido na bolsa escrotal que vai esvaziando aos poucos, até o quarto mês. “Em alguns casos, é preciso drenar, mas isso depende da avaliação do pediatra”, diz Martha Matos. Já as garotas podem apresentar sangramento nos primeiros dias e até exibir mamas inchadas. Isso é normal e acontece por causa dos hormônios transmitidos pela mãe.
O que fazer? Nada, pois essas características costumam regredir até sumir totalmente logo no primeiro mês, variando de criança para criança.
Comer o que cai no chão
Qual o risco? O de se contaminar com os mais diversos tipos de vírus e bactérias.
O que fazer? Dar vermífugos como forma de prevenção sem orientação médica não oferece garantia alguma e, ainda, causa danos, como o risco de provocar reações alérgicas graves. “Isso sem contar que, dependendo do estado de saúde, é preciso tomar mais de um medicamento contra vermes”, avisa Moises Chencinski, que recomenda um exame de fezes anual.
Colocar terra ou areia na boca
Qual o risco? Brincar no parquinho a criança já está suscetível a adquirir o bicho geográfico, cujas larvas penetram na pele, causando lesões. Ao comer areia ou terra, o perigo aumenta: lembre-se que cães e gatos podem ter andado e feito suas necessidades por ali.
O que fazer? A sujeira faz parte. “No entanto, essa história de que ela é fundamental para a criança criar anticorpos é pura balela. Somente as vacinas podem atacar vírus e bactérias”, diz Moises Chencinski, contrariando muitos especialistas, que consideram negativa a higienização excessiva de alguns pais. Para evitar 100% de contaminação, somente preservando a criança de qualquer contato, o que nenhum profissional recomenda, é óbvio. “A garotada precisa, sim, da vitamina S, de sujeira”, diz Martha Matos. “Não há nenhum cuidado que seja mais importante do que permitir à criança a descoberta do mundo.” Para ela, em vez de pânico diante de tais situações, muito melhor lavar a boca e as mãos do filho e, mais uma vez, ficar de olho em possíveis sintomas.
Roer unha
Qual o risco? Se a criança não tiver uma higiene adequada das mãos – lavando-as antes de comer e mantendo-as sempre limpas – pode ser contaminada por vírus e bactérias.
O que fazer? O hábito, em geral, pode envolver questões emocionais. É importante notar em que momento ela faz isso. Vale a pena observar se ela lança mão do costume quando está prestes a viver alguma experiência nova – ir a uma festa, ver uma peça de teatro ou enfrentar o primeiro dia de escola – porque pode ser sintoma de medo ou ansiedade. Se a prática é muito constante, pode permanecer até a idade adulta. Uma consulta com um psicólogo pode ser esclarecedora.
Escamações e casquinhas
Qual o risco? Assim que nascem, alguns bebês apresentam a descamação epitelial nos pés e nas mãos – parece que a criança está trocando de pele. Já as casquinhas amareladas que costumam surgir no couro cabeludo e nas sobrancelhas são uma espécie de dermatite seborreica que vai sumindo aos poucos, conforme o desenvolvimento da criança.
O que fazer? Apenas a higienização básica, com água e sabonete de glicerina. Evite acelerar o processo de descamação ou aplicar algum tipo de pomada na dermatite, pois a pele do recém-nascido é muito sensível. Além disso, em questão de meses tudo irá desaparecer.

 Fonte: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer.html

Coisas esquisitas que só acontecem com crianças.

Comer meleca do nariz
Qual o risco? Nenhum. O muco não apresenta componentes nocivos e, de qualquer modo, costuma ser expelido pelas fezes. É salgadinho (para quem não se recorda dos tempos de infância, tem gosto de soro fisiológico), e é por isso que atrai tanto as crianças. Vale lembrar que as mais novinhas têm preferência pelos sabores adocicados – o salgado da meleca, então, seria uma nova experiência. E, embora seja para lá de asqueroso, ingerir catarro, vômito ou secreção de conjuntivite não oferece dano algum.
O que fazer? Ter paciência e entender que o hábito faz parte de uma fase de experimentação, que costuma passar por volta dos 4 ou 5 anos. “Sob o ponto de vista infantil, imagine o quanto é incrível brincar com uma bolinha que sai do próprio nariz?”, diverte-se David Elias Nisenbaum, pediatra do Hospital Infantil Sabará (SP). “Quanto mais a mãe ou o pai fazem cara de nojo, mais divertido é para o filho mexer com a meleca.” Moises Chencinski, pediatra pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), destaca que toda criança se envolve com esse “experimento científico”. “E não são as próprias mães que vivem falando que o filho precisa experimentar de tudo?”
Cocô “bomba atômica”
Qual o risco? Além de pregar um baita susto em quem está trocando as fraldas, nenhum. Aquele cocô que o recém-nascido expele em um jato nada mais é do que a liberação de gases intestinais. “A alimentação do bebê é unicamente de leite materno, e, por isso, as fezes são mais líquidas. Como a criança fica quase o tempo todo deitada ao nascer, acaba acumulando gases. Daí a ‘explosão’ acontece”, explica a pediatra Martha Matos, pediatra do Ambulatório de Pediatria Social mantido pelo Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês (SP).
O que fazer? Não se preocupar. Conforme a criança vai se movimentando mais, os gases são expelidos e o “fenômeno” para de acontecer.
Lamber superfícies sujas
Qual o risco? Enorme, em especial para os pequenos que têm a mania de lamber o chão ou a sola de sapatos. “Imagine que uma barata passou sorrateiramente pelo piso da sua cozinha e foi para a sala. Suas patinhas são capazes de levar para vários lugares uma série de doenças”, diz o pediatra Moises Chencinski. Exemplos? Febre tifoide, hepatite A e verminoses intestinais.
O que fazer? Essa atitude é comum e acontece em especial até os 2 anos, período em que costuma ser encerrada a chamada fase oral. Lavar a boquinha não adianta muita coisa, pois a contaminação é muito rápida. Como não dá para vigiar os pequenos 24 horas por dia, o ideal é sempre tentar manter a casa bem limpa e deixar os calçados longe da vista deles. Alguns, no entanto, chegam a lamber os móveis, as paredes... A solução é ficar de olho.
Comer cocô ou insetos e mexer na água da privada
Qual o risco? Alto, em especial no caso das fezes. A criança pode contrair inúmeras enfermidades, até se o cocô for dela mesma. O perigo é o mesmo em relação a mexer no vaso sanitário, foco de bactérias existentes nas fezes. O problema maior, no caso dos insetos é que os bichos podem ter entrado em contato com locais contaminados.
O que fazer? De acordo com Moises Chencinski, até os 4 anos a criança tem dificuldade em gravar o porquê das proibições, principalmente se ela ocorre em diferentes situações. “Em um dia, a mãe a flagra brincando com a água do vaso sanitário e dá uma tremenda bronca. Na manhã seguinte, o pai vê a mesma cena e a retira do banheiro, dizendo só que aquilo não pode. Na cabeça dos pequenos, são circunstâncias totalmente distintas”, afirma. Não é por isso, no entanto, que você não deve insistir em proibir e explicar as consequências. E limpar bem as mãozinhas da criança imediatamente. “Nada de álcool gel. O que realmente esteriliza é a boa e velha mistura de água e sabão”, diz Martha Matos. Observe atentamente a criança por alguns dias e procure o pediatra se houver febre, dor de barriga, diarreia, vômito ou perda de apetite.


Fonte: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer.html


Pais Ausentes.

A presença dos pais sempre se fez necessária na educação
dos filhos. E, hoje, o que se vê são crianças carentes, que
se encontram perdidas entre a internet, tevê e videogames. 
O fato de ambos os pais trabalharem fora de casa é, muitas vezes, apontado como um dos principais motivos que levam à falhas na educação infantil, tais como o aparecimento de inúmeros tipos de problemas de comportamentos por parte da criança. Dentre os principais problemas que podemos notar estão:
  • Agressividade
  • Problemas escolares (pais não participam da vida escolar)
  • Drogas
  • Carência afetiva
  • Depressão
Freqüentes queixas que os pais levam ao consultório são de que estão cada vez mais ausentes e por isso não conseguem educar os filhos de forma correta. O importante é saber que pais ausentes não significa necessariamente pais displicentes. O que gera problemas na educação das crianças não é o fato dos pais trabalharem fora, mas a maneira como se comprometem com a educação de seus filhos, a forma como administram seu tempo e o tipo efetivo de educação que colocam em prática. Pais podem estar fisicamente próximos de seus filhos durante a maior parte do dia, mas podem não estar afetivamente disponíveis a eles. Não conversam intimamente, não brincam, brigam e gritam a maior parte das vezes que se dirigem à criança.
Por outro lado, existem famílias que, mesmo estando a maior parte do dia longe de seus filhos, conseguem manter um relacionamento próximo, afetuoso e se envolver na educação dos filhos.
Pais ausentes devem desenvolver algumas habilidades importantes para participarem ativamente na educação dos filhos:
  • Administrar o tempo
  • Serem afetivos
  • Monitorar a distância
  • Ser cuidadoso na escolha de com quem e onde deixar a criança na ausência
  • Dar atenção
  • Estarem acessíveis (para criança poder recorrer nos momentos em que precisar)
Pais que tiverem dificuldade em como lidar com os filhos e/ou quando os filhos apresentarem comportamentos problemáticos, devem procurar ajuda de um psicólogo infantil.

Fonte: http://www.clubedobebe.com.br/ 

Pais Separados

Para casais que não têm filhos, a separação pode até ocorrer
de maneira tranqüila, sem maiores preocupações. Entretanto,
quando existem filhos, ela tem de ser muito cuidadosa.
Hoje em dia, um número cada vez maior de adultos estão criando sozinho seus filhos. A maioria desses adultos são mulheres. Algumas vezes o adulto precisa criar sozinho uma criança por causa da morte do parceiro, mas em geral isso ocorre em virtude de um divórcio ou separação. Certos pais, depois da separação, conseguem permanecer sendo um casal no sentido de serem os pais de seu filho. Quando isso acontece, a criança é evidentemente favorecida. Se os pais querem que seus filhos sejam felizes, o vínculo filial deve ser preservado independentemente dos laços conjugais. A grande confusão que acaba ocorrendo na cabeça das crianças é quando os adultos misturam as figuras de marido e mulher com as de pai e mãe. Quanto menores forem os filhos, tanto mais necessitam de pai e mãe. Quanto mais dependentes, no sentido de necessitar de cuidados, mais irão exigir uma figura que supra suas necessidades. Essa figura tanto pode ser a materna quanto a paterna. A capacidade que as crianças pequenas têm de diferenciar a realidade da fantasia é pequena, de modo que estas podem, em sua imaginação, sentir-se responsáveis pelos eventos a seu redor. Portanto, não é incomum que elas sintam terem afastado o pai ou a mãe. Se os pais puderem continuar a ser amigos e a compartilhar a responsabilidade e o amor pelo filho, este passará a compreender e acreditar que não é responsável pelo término do relacionamento dos pais. Tendo em vista, porém, as características da natureza humana, é comum que a capacidade dos pais divorciados de assumir uma responsabilidade adulta pela criação do filho diminua, e a criança pode então se tornar um "joguete" no relacionamento. Crianças pequenas são muito vulneráveis e precisam ser protegidas das discussões, que muitas vezes não conseguem compreender, mas cujo impacto emocional certamente são capazes de sentir.
Portanto o importante é que na separação os pais poupem a criança de sofrimento. Tentar explicar a razão por que estão se separando pode apenas confundir ainda mais a criança. O que ela provavelmente precisa é de um relato, o mais simples e direto possível, das mudanças que a separação trará. Acordos relativos aos dias de visita são mais facilmente compreendidos por crianças de sete anos do que por crianças menores.
Os filhos não devem ser colocados como culpados, responsáveis ou participantes da separação conjugal. O melhor é transmitir aos filhos que o casal irá se desfazer, mas que os vínculos de pai e mãe serão preservados o máximo possível.

Fonte:http://www.clubedobebe.com.br/

Brincando no banho



A hora do banho com muita diversão 

         As brincadeiras ajudam no desenvolvimento psicomotor da criança. Já que o banho tem que ser diário, é bom que a criança aguarde ansiosa por essa diversão. Então, nada melhor do que aproveitar esse momento para brincar com o bebê e fazer o banho virar uma grande atração.Existem centenas de brinquedinhos próprios para o banho. Escolha os modelos de borracha, que a criança pode morder à vontade, e bem coloridos para atrair a atenção. Ensine o bebê a pegar o brinquedo, afundar, jogar. Brinque também com as bolhas de sabão e com a água. Eles adoram respingar, bater na água, fazer barulho. As crianças são curiosas e gostam de novidades.Sempre que possível, chame o pai ou os irmãos mais velhos para participar. Enquanto a mãe dá o banho, o papai e os irmãozinhos podem estimular o aprendizado do pequenino com brincadeiras simples como esconde-esconde usando a toalha. Para entreter e estimular a linguagem oral, cante músicas que falem de água, de barquinhos. Durante a canção, faça movimentos com o corpo do bebê para frente e para trás e brinque com a água. Durante a brincadeira, segure firme o bebê. Às vezes, eles se empolgam e podem escorregar na banheira com um movimento brusco do corpo. Fique atento também para não deixar a água com sabão espirrar nos olhos da criança. Qualquer descuido pode acabar com a brincadeira.


Fonte:http://guiadobebe.uol.com.br/brincando-no-banho/

Dicas para o banho do bebê

 Dicas para o banho do bebê. O primeiro banho do bebê é sempre um acontecimento importante. Mas quando, como e onde são dúvidas comuns a todos os pais de primeira viagem. Limpar uma criança que não pára de se mexer, e às vezes de gritar, requer prática. Por isso, relaxe; a tarefa vai se tornar cada vez mais fácil e logo o seu bebê vai adorar brincar na água. Nesta seção responderemos a algumas perguntas básicas e ofereceremos dicas para fazer da hora do banho um momento divertido e descomplicado para a mamãe e o neném.  
A freqüência do banho dependerá da idade do bebê. Para um recém-nascido é importante que a área coberta pela fralda, as mãozinhas e o rostinho estejam sempre bem limpinhos, principalmente após regurgitar e se sujar. Não há muito com o que se preocupar, os recém-nascidos se sujam muito pouco, mas precisam de banhos diários. Quanto mais velho for o bebê, mais freqüentes terão de ser os banhos, principalmente quando começar a engatinhar e a comer as primeiras papinhas. Quando já estiver andando, o bebê terá que tomar banho também quase todas as noites, para mandar a sujeira do dia pelo ralo e para ajudá-lo a se acalmar antes de dormir.Qual o horário ideal para o banho? Em geral, é melhor dar o banho do recém-nascido antes de alimentá-lo, caso ele não esteja com muita fome. Se o banho for dado logo depois da alimentação, o bebê poderá regurgitar. Para bebês um pouco maiores, um banho antes de dormir é a melhor opção, pois além de limpar, o banho também acalma. Que tal criar essa rotina na hora de dormir? Um banho, uma história e, em seguida, cama. Mas não faça dessa rotina uma obrigação; use o bom senso e só dê o banho caso seja necessário.
Antes de cair o coto umbilical do bebê (dez dias a três semanas após o nascimento), é melhor usar uma esponja macia de banho para evitar que o coto seja molhado. Veja como:
coloque o bebê sobre uma superfície macia e plana (em cima de uma toalha limpa, por exemplo); prepare antes um recipiente com água morna e uma esponja ou um pano macio;
mantendo o bebê coberto e aquecido, limpe um membro de cada vez, delicadamente;
se molhar o coto umbilical sem querer, basta secá-lo, colocando sobre ele uma toalha para absorver a umidade.    
Banho na banheirinha
Assim que o coto umbilical cair, o bebê está pronto para tomar seu primeiro banho na bacia, na banheirinha ou mesmo em uma pia com água aquecida corrente. Forre o fundo com uma toalha para ficar mais macio. Além disso, uma pessoa por perto sempre ajuda. Tenha todas estas coisas prontas antes de despir o bebê e encher a banheira: 
·        uma toalha grande com capuz;
·        uma toalhinha macia para lavar o bebê;
·        bolas de algodão;
·        sabonete infantil em barra ou líquido;
·        shampoo infantil, se necessário;
·        escova ou pente apropriados. 
Embora o sabonete tenha sido incluído na lista, muitas vezes não é necessário usá-lo. Ele pode remover os emolientes naturais e ressecar a pele do bebê. A água é suficiente para eliminar a maior parte da sujeira acumulada.
Tente colocar um paninho macio aquecido sobre a barriga do bebê para que ele não sinta frio. Os primeiros banhos não precisam ser demorados nem complicados, desde que cumpram seu objetivo. Segure o bebê com segurança e limpe delicadamente a sujeira ou a descamação acumulada. Nunca deixe o bebê solto durante o banho. Isso é óbvio para os recém-nascidos, porém também se aplica aos bebês maiores que já se sentam sozinhos. Sempre apoie a cabecinha e as costas do bebê sobre suas mãos enquanto o lava. Durante o banho, limpe muito bem:
·        as regiões genitais e de contato com a fralda;rosto e pescoço. 
·        Se houver alguma sujeirinha ao redor dos olhos, use uma bola de algodão para eliminá-la com um movimento delicado, de dentro para fora.
                                                                    Sujeirinha escondida
Os recém-nascidos podem não ficar muito sujos, mas acumulam sujeira nos locais menos esperados. Não esqueça de lavar:
·        as dobrinhas atrás dos joelhos, do pescoço e das coxas;
·        as axilas - pode haver acúmulo de felpa da roupa.
·        atrás das orelhas. 
Cuidados com o cabelo
Nem todos os bebês nascem cabeludos, mas se seu bebê tiver muito cabelo, lave-os sempre que necessário com um shampoo infantil neutro, para não irritar os olhos. Aplique uma pequena quantidade de shampoo e deixe agir por alguns instantes antes de enxaguá-lo. Não é necessário esfregar ou massagear nesta idade. Lave o cabelo do bebê por último, assim ele não terá de ficar na água cheia de sabão. Não se surpreenda se o bebê chorar durante os primeiros banhos. O choro é apenas uma reação a uma sensação desconhecida. O ambiente deve estar quente e a temperatura da água morna. Acaricie e converse com o bebê para acalmá-lo. Em breve o banho será um momento adorável.
O bebê pode se divertir muito durante o banho. Mas por uma questão de segurança, é importante lembrar que: a água deve estar na temperatura adequada e o bebê nunca deve ficar sozinho. 
                                                          Água muito quente
A pele do bebê é mais sensível do que a do adulto. Portanto, a temperatura da água que lhe parece boa estará muito quente para o bebê. Antes de começar o banho, verifique a temperatura com a parte anterior do pulso ou com o cotovelo; essas áreas são mais sensíveis ao calor do que as mãos. A água deve estar morna, mas não quente! Pense nisso: Para evitar queimaduras acidentais, teste sempre a temperatura da água.
                                                              Sozinha em casa?
Nunca deixe o bebê sozinho durante o banho , nem mesmo por alguns segundos para atender o telefone ou a campainha. Ele pode se afogar. Não se arrisque. Se tiver que fazer alguma coisa durante o banho do bebê, envolva-o em uma toalha e leve-o junto. 

 Fonte: http://www.pampers.com.br


A resposta final é de iluminar o coração !!!!!!

Por dentro do cérebro: Dr. Paulo Niemeyer Filho / Neurocirurgião
Parte da entrevista da Revista PODER, ao neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho,abaixo, quando lhe foi perguntado:
O que fazer para melhorar o cérebro ?
Resposta: Vc. tem de tratar do espírito. Precisa estar feliz, de bem com a vida, fazer exercício. Se está deprimido, reclamando de tudo, com a autoestima baixa, a primeira coisa que acontece é a memória ir embora; 90% das queixas de falta de memória são por depressão, desencanto, desestímulo. Para o cérebro funcionar melhor, você tem de ter alegria. Acordar de manhã e ter desejo de fazer alguma coisa, ter prazer no que está fazendo e ter a autoestima no ponto.
Cabeça tem a ver com alma?
Resposta:  Eu acredito que a alma está na cabeça. Quando um doente está com morte cerebral, você tem a impressão de que ele já está sem alma... Isso não dá para explicar, o coração está batendo, mas ele não está mais vivo. Isto comprova que os sentimentos se originam no cérebro e não no coração.
 O que se pode fazer para se prevenir de doenças neurológicas?
Resposta:  Todo adulto deve incluir no check-up uma investigação cerebral. Vou dar um exemplo: os aneurismas cerebrais têm uma mortalidade de 50% quando rompem, não importa o tratamento. Dos 50% que não morrem, 30% vão ter uma sequela grave: ficar sem falar ou ter uma paralisia. Só 20% ficam bem. Agora, se você encontra o aneurisma num checkup, antes dele sangrar, tem o risco do tratamento, que é de 2%, 3%. É uma doença muito grave, que pode ser prevenida com um check-up.
 Você acha que a vida moderna atrapalha?
Resposta:  Não, eu acho a vida moderna uma maravilha. A vida na Idade Média era um horror. As pessoas morriam de doenças que hoje são banais de ser tratadas. O sofrimento era muito maior. As pessoas morriam em casa com dor. Hoje existem remédios fortíssimos, ninguém mais tem dor.
 Existe algum inimigo do bom funcionamento do cérebro?
Resposta:  Todo exagero. Na bebida, nas drogas, na comida, no mau humor, nas reclamações da vida, nos sonhos, na arrogância,etc. O cérebro tem de ser bem tratado como o corpo. Uma coisa depende da outra. É muito difícil um cérebro muito bom num corpo muito maltratado, e vice-versa.
 Qual a evolução que você imagina para a neurocirurgia?
Resposta:  Até agora a gente trata das deformidades que a doença causa, mas acho que vamos entrar numa fase de reparação do funcionamento cerebral, cirurgia genética, que serão cirurgias com introdução de cateter, colocação de partículas de nanotecnologia, em que você vai entrar na célula, com partículas que carregam dentro delas um remédio que vai matar aquela célula doente que te faz infeliz. Daqui a 50 anos ninguém mais vai precisar abrir a cabeça.
Você acha que nós somos a última geração que vai envelhecer?
Resposta: : Acho que vamos morrer igual, mas vamos envelhecer menos. As pessoas irão bem até morrer. É isso que a gente espera. Ninguém quer a decadência da velhice. Se você puder ir bem mentalmente ,com saúde, e bom aspecto, até o dia da morte, será uma maravilha. 
 Hoje a gente lida com o tempo de uma forma completamente diferente. Você acha que isso muda o funcionamento cerebral das pessoas?

Resposta: : O cérebro vai se adaptando aos estímulos que recebe, e às necessidades. Você vê pais reclamando que os filhos não saem da internet, mas eles têm de fazer isso porque o cérebro hoje vai funcionar nessa rapidez. Ele tem de entrar nesse clique, porque senão vai ficar para trás. Isso faz parte do mundo em que a gente vive e o cérebro vai correndo atrás, se adaptando.
Você acredita em Deus?
Resposta: : Geralmente depois de dez horas de cirurgia, aquele estresse, aquela adrenalina toda, quando acabamos de operar, vai até a família e diz: "Ele está salvo".Aí, a família olha pra você e diz: "Graças a Deus!". Então, a gente acredita que não fomos apenas nós, que existe algo mais independente de religião.

SEM COMENTÁRIOS...ELE É SIMPLESMENTE A MAIOR AUTORIDADE BRASILEIRA NO TEMA!
E COMO MÉDICO DIGO: ENTÃO A GENTE ACREDITA QUE EXISTE DEUS.
Creditos: Email da amiga Neiva Maria Von Brock

Saiba dar limite às crianças diante da TV

 Saiba qual o limite saudável para seu filho assistir à TV. 
As crianças se encantam pelos desenhos animados, que hoje são oferecidos por um amplo leque de canais da TV aberta e por assinatura. Os sons e as luzes captam a atenção da meninada, que acaba trocando as brincadeiras pelo sofá. Porém, a recomendação da Academia Americana de Pediatria (AAP) é que crianças menores de cinco anos de idade devem ter menos de duas horas de televisão (incluindo TV, DVD e jogos no computador ou vídeo game) por dia. "Ficar muito tempo assistindo à televisão não é saudável, principalmente na fase em que a criança precisa desenvolver mais atividades motoras. Para trabalhar coordenação ela precisa interagir", afirma a presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia, Quézia Bombonatto. É importante que o filho veja os programas com o acompanhamento de um adulto que poderá avaliar se a mensagem transmitida está de acordo com os valores da família. "Desenhos que incitem a violência sempre precisam ser evitados, mesmo que seja a luta do bem contra o mal. Às vezes a criança não tem discernimento para entender que não se deve usar da força física para conseguir um objetivo", diz. Muitas vezes, quando os colegas acompanham e conversam sobre algum desenho, o filho tende a querer assisti-lo para fazer parte da turma. "Se esse for o caso e os pais não concordarem com a mensagem do desenho, é importante assistir junto e explicar porque discordam daquele desenho", explica Quézia.
Para as crianças mais velhas, por volta de 9 anos, é preciso ter mais cautela.Nessa fase elas começam a se interessar por seriados voltados para o público adolescente e não são adequados para a faixa etária. "As séries adolescentes já começam a tratar de questões sexuais, que devem ser postergadas".
               Dicas para que a TV esteja dentro de limites saudáveis
  •   Prefira canais que tenham programação educativa, que ensinem formas, cores e cultura;
  •   Evite desenhos que incitem a violência e a agressividade;
  •   Nunca deixe o controle remoto com as crianças;
  •   De vez em quando assista aos desenhos com seu filho e converse sobre o que ele entendeu;
  •   Não aliene seu filho proibindo TV;
  •   Deixe que a criança assista a, no máximo, dois desenhos por dia;
  •   Incentive que seu filho saia da frente da TV para jogar jogos e brincar com outras crianças. 

Fonte: http://mulher.terra.com.br

10 dicas para não deixar a chama do casamento apagar

Mantenha diálogos francos e sinceros
converse sobre o que você gosta, o que te deixa triste, o que te estimula. Esse papo deve acontecer, inclusive, sobre sexo. Sexo falado aumenta o prazer.
Com alguns anos de casada, quando a paixão já virou amor, algumas mulheres acreditam que é normal o casamento ficar morno, na verdade, quase gelado. Depois de assumir o papel de mãe, pode parecer que os cuidados com o marido, com a conquista diária são apenas bobagens. Mas vale lembrar que todo relacionamento estimulante dá energia, renova e faz a mulher se sentir com a autoestima nas nuvens. Então veja como manter essa chama acesa com as dicas da especialista em relacionamentos humanos Regina Vaz, graduada em Serviço Social (PUC-SP) e com MBA em Gestão de Negócios e Vendas (ESPM/SP).
Mantenha diálogos francos e sinceros 
Converse sobre o que você gosta, o que te deixa triste, o que te estimula. Esse papo deve acontecer, inclusive, sobre sexo. Sexo falado aumenta o prazer.
Tenha empatia no sentido exato da palavra 
Coloque-se colocar no lugar do outro. Solidarize-se com a vida do parceiro e vice-versa. Os relacionamentos precisam deixar de ser egocêntricos.
Namore mais Saia da rotina. Vá para o motel sem dia e hora marcada. Mande um torpedo romântico sem propósito. Compre algo que ele goste só para agradá-lo. Volte a seduzi-lo e conquiste-o sempre.
Preserve sua relação 
 Não há nada mais deselegante e inconveniente que chamar a atenção do parceiro na frente dos outros, sejam filhos, mãe ou amigos. Aliás, não critique nem na frente do cachorro. A relação deve ser acertada entre o casal.
Arrume-se sempre Produza-se dentro de casa da mesma maneira que se arruma para sair. Para o trabalho e os amigos é vestido e perfume, dentro de casa nada de meia furada e abrigo velho? Seu marido também precisa saber que você se arrumou só para ele.
Não veja a aliança como um troféu 
Você está casada, mas a conquista é diária. Não veja o casamento como um momento em que ¿até que enfim posso ser eu mesma¿. O seu eu verdadeiro deve ser mostrado desde o namoro. E o cuidado com seu parceiro também deve permanecer o mesmo do namoro.
Feche as portas dos banheiros 
Intimidade em excesso também pode minar a relação. Não durma com cremes no rosto ou depile a perna na frente do marido. Há momentos que são exclusivamente nossos e exigem portas fechadas. O mesmo vale para o controle do estresse e do cansaço. A intimidade muitas vezes é confundida com liberdade para descontar toda a frustração em cima do outro. Pode parar com isso.
Não use o filho como um escudo  
Isso não adianta para um relacionamento que não vai bem. A libido da mulher cai muito quando o bebê nasce. Isso é normal. Mas passados os primeiros meses ache um espaço entre mamadeiras e fraldas para agradar o marido. Se isso não é importante para você, é melhor rever a relação, pois o filho não impede de ter uma vida amorosa e sexual saudável.
Mantenha a depilação em dia 
 Isso mostra que você se ama e se cuida. Uma conhecida que é dona de um salão de depilação disse que no inverno o número de clientes cai 70%. Isso quer dizer que se não vão à praia, as mulheres não se depilam para os maridos nem para si mesmas. É preciso se cuidar em todas as estações do ano.
Sexo com aquecimento 
Explique para o marido que você não tem um botão de liga e desliga. É preciso haver uma preparação, uma sedução também da parte dele. Não adianta chegar do trabalho, jantar, tomar banho e querer que a mulher se esteja pronta. É preciso criar o clima e fazer um aquecimento


PS: Nesse post vi aqui muitos erros que cometi, ajudando no fim ao meu casamento. 

15 dicas para escolher a escola ideal para os filhos.

A tarefa de escolher a escola dos filhos é uma das mais difíceis. O colégio, além de ser responsável pelo ensino, trará valores para a vida das crianças. Afinal, de lá que sairão os amigos, as influências e as experiências. A psicopedagoda Cristina Quilici, professora e membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia, fez uma lista dos principais pontos que devem ser observados pelos pais. Confira.
1. Estabeleça quais valores e quais os objetivos a família quer passar para a criança. O vestibular é o foco desde cedo? O importante é construir o caráter e o raciocínio? A partir daí, conheça a proposta pedagógica que a escola segue e tente escolher a que ande junto com os seus objetivos.
2. Escolha uma escola próxima à residência ou ao trabalho. Perto de casa é sempre melhor para não estressar a criança no trânsito.
3. Conheça a escola em funcionamento e faça mais de uma visita. Ver as crianças felizes é um ótimo sinal.
4. Fale com amigos que tenham filhos na escola. Buscar referências sempre é um bom caminho para reforçar a escolha.
5. Pergunte como é feita a separação das crianças mais novas das mais velhas. Os pequenos podem se machucar no meio de adolescentes.
6. No caso de bebês, verifique se o local para troca de fraldas e o armazenamento das mamadeiras são adequados.
7. Verifique como a escola trabalha o período de adaptação. Se os pais podem ficar o período todo, se são apenas algumas horas. A criança chorar no começo do período é normal, mas há um limite para esse choro. Se depois de duas, três semanas não melhorar, converse com a escola.
8. Veja se a carga horária sobrecarrega a criança com relação à lição de casa e atividades extracurriculares. Criança precisa ter tempo para brincar, pois é isso que favorecerá o desenvolvimento do raciocínio e da imaginação. Quando uma criança brinca, ela está se preparando para a vida.
9. Procure saber qual a formação dos professores. É imprescindível terem formação superior com especialização em educação.
10. Cheque se a pessoa que recebe as crianças conhece os alunos e os pais. É muito importante que, mesmo adolescentes, só seja permitido ir embora sozinho com autorização dos pais.
11. Veja se as salas de aula são arejadas, confortáveis. A escola precisa contar com equipamentos multimídia para oferecer diferentes recursos de aprendizagem.
12. Atividades extracurriculares ligadas à cultura ajudam na formação intelectual e de caráter das crianças. Procure escolas que tenham projetos de música, teatro.
13. Se o filho for adolescente, peça a sua opinião antes de escolher a escola.
14. Veja se a mensalidade cabe em seu orçamento. Isso também vai ajudá-lo a evitar que seu filho sinta que não pertence aquele mundo. Lembre-se que além da mensalidade, há matricula, material e excursões. Coloque tudo na ponta do lápis.
15. Depois que fez escolha, observe a reação do seu filho. Veja se ele gosta de ir para a escola e se comenta sobre bons momentos que passou no período. Participe de reuniões de pais e festas. Fazer parte do mundo em que seu filho está inserido todos os dias é fundamental para confirmar que você fez a escolha certa.