Meus amigos

Somente para HOMENS ....

Saiba quais exames médicos os homens devem fazer periodicamente em cada faixa etária
Sem dúvida, os hábitos saudáveis previnem doenças, mas não são garantia: ninguém está livre de ter problemas de saúde. Por isso, saiba o que deve fazer aos 20, 30, 40 e depois dos 50 anos.
Quem ajuda nessa tarefa são dois clínicos gerais: Lois Tadeu Teixeira, do Hospital Memorial Fuad Chidid, e Ruy de Souza Barbosa Júnior, do Hospital Balbino, ambos do Rio de Janeiro.
Os exames indicados para os homens de 20 anos devem ser repetidos ao longo da vida toda, em qualquer idade. “Se o paciente apresentar alguma patologia nesses exames, o médico que o atender dirá qual a periodicidade que ele deverá realizar novos testes”, diz Ruy.

Aos 20 anos
O homem jovem deve realizar uma consulta médica anualmente, pelo menos. As análises de sangue, urina e fezes identificam as doenças mais simples, como processos alérgicos ou infecciosos, anemia, verminoses e determinadas características que podem ser sinais de doenças crônicas em instalação, como alterações no perfil lipídico (gorduras no sangue), diabetes e gota.
Um eletrocardiograma deve ser incluído na avaliação e, também, uma radiografia de tórax, que pode identificar doenças respiratórias. Caso deseje iniciar atividades físicas mais intensas, realize um teste ergométrico. 
 
Aos 30 anos
A rotina de exames é praticamente a mesma dos 20 anos. No caso de aparecerem sintomas e de acordo com o perfil do paciente e seus hábitos, o médico poderá acrescentar uma ultra-sonografia abdominal ou um hepatograma (exame de sangue), uma prova de função respiratória, ecocardiograma e outros exames de imagem.

Aos 40 anos
Na quinta década de vida, além do básico, o homem deve fazer exames relacionados à prevenção das doenças da próstata como ultra-sonografia, PSA (hormônio prostático) e o exame clínico pelo especialista. A consulta médica, o relato do homem e o bom senso dos dois, sem preconceitos, são a melhor maneira de envelhecer com saúde.

Aos 50 anos
“Os exames em homens acima de 50 anos são determinados conforme os resultados da medicina preventiva e baseados nas principais doenças que acometem esta faixa etária”, explica Lois, que lista as principais doenças dessa fase: hipertensão arterial, dislipidemias (elevação dos níveis de gordura no sangue), diabetes, cânceres de intestino, próstata, bexiga, pele e outros.
Além dessas, é bom ficar atento à andropausa, problemas nos ossos e articulações e doenças neuropsiquiátricas. “É necessário, antes da solicitação de exames, que o médico faça uma análise da história clínica e um exame físico completo”, explica Lois. Lembrando que os exames dos 20 anos ainda estão na lista, que agora vai aumentar.  

Os exames para depois dos 50 anos:
- Medir, anualmente, o IMC (índice de massa corporal), para prevenção da obesidade ou perda de peso acentuada.
- A cada três meses, aferir a pressão arterial, para prevenir e tratar a hipertensão. Em casos de cardiopatas, a freqüência deve ser maior.
- Quem tem problemas de saúde deve passar por exame de sangue (glicemia), para diagnosticar o diabetes, freqüentemente. Se há histórico familiar, uma vez por ano é o suficiente. Se não há, a cada três anos.
- O perfil lipídico, para prevenção de doenças cardiovasculares, deve ser realizado de acordo com a saúde cardíaca do homem. Mas, o recomendado é ser avaliado entre três e cinco anos, após completar 45. Em pacientes cardíacos, o intervalo é menor.
- Toque retal, dosagens do PSA total e livre, para prevenção das doenças da próstata, precisam ser feitos anualmente, em homens acima dos 45 anos que tenham casos na família. Do contrário, uma vez ao ano depois dos 50. Quem já apresentou doenças de próstata deve fazer acompanhamento constante.
- O exame de dosagem de testosterona livre – que identifica a andropausa, causadora da queda gradativa do hormônio masculino – deve ser feitos antes dos 50 apenas em pacientes que tenham alguma queixa. Após essa idade, anualmente.
- Hemograma, coagulograma e bioquímica, que servem para encontrar anemias e doenças crônicas, devem ser feitos imediatamente em caso de sintomas agudos ou emergências. Por prevenção, o intervalo varia entre um e três anos para os grupos de baixo risco. Se há histórico familiar, uma vez por ano.
- A pesquisa de sangue oculto nas fezes é feita para prevenção e acompanhamento dos portadores de pólipos intestinais e câncer e devem ser feitos anualmente. 
 Exames dermatológicos, para detectar se há indícios de câncer de pele, devem ser realizados anualmente. E lembre-se de usar filtro solar a vida toda, todos os dias.
- Os exames oftalmológicos são importantes para prevenir glaucomas e catarata. Passe por eles todo ano a partir dos 50 anos, se você for diabético ou tiver histórico familiar de glaucoma. Depois dos 60, todos os homens devem fazer esse teste anualmente.
- Exames radiológicos, para prevenção e tratamento das doenças osteoarticulares e cardiorespiratórias, devem ser feitos em um período entre um e três anos na população de baixo risco. Os doentes crônicos precisam passar por esses testes constantemente.
- A partir dos 50 anos, é importante solicitar, anualmente, o exame de densitometria óssea. O médico saberá dizer se você tem risco de desenvolver esse tipo de doença, assim, é possível prevenir fraturas. Dos 60 anos em diante, homens saudáveis devem ser examinados em intervalos entre um e três anos.
- Exames cardiológicos também precisam ser feitos entre um e três anos. Se houver sintomas agudos, imediatamente. Os cardiopatas necessitam de acompanhamento constante.
- Uma avaliação psicológica freqüente é necessária para evitar depressão e doenças psiquiátricas. Principalmente a partir dos 60 anos.
- Para evitar problemas de audição, é indicado passar por um exame audiométrico anualmente, após completar 60 anos.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário