Meus amigos

Identificando um curto circuito

Quando há um curto circuito nas instalações elétricas de sua residência, provocando a interrupção do fornecimento de energia para um ou mais cômodos e você não sabe a causa exata, diversas verificações podem ser feitas para que seja possível identificar o que motivou o curto:
1. Um disjuntor desarmado ou um fuzível queimado podem ser sinal de que houve uma sobrecarga no sistema elétrico. Verifique no quadro geral de disjuntores ou fuzíveis se há um disjuntor desarmado (a chave parece que fica meio "mole", sem resistência quando se tenta religá-la) ou se há um fuzível queimado (você pode usar o teste neon para checar se está queimado - neste caso, a luz neon não acenderá). Para evitar surpresas desagradáveis, refaça o teste.
2. Geralmente, quando ocorre um curto circuito, é relativamente simples identificar a origem do problema. Procure por marcas de manchas pretas nos interruptores ou tomadas do cômodo que está sem energia. Procure também por fios e tomadas que pareçam ter queimado ou que estejam danificados, com os fios encostando um no outro e provocando o curto. Neste caso, desligue o aparelho, retirando a tomada, e substitua a parte danificada (fio ou tomada).
3. Se o circuito elétrico do cômodo deixou de funcionar logo depois que você ligou mais um aparelho eletrodoméstico, provavelmente ocorreu uma sobrecarga no circuito. Religue um ou mais aparelhos em outro circuito (que esteja funcionando), para eliminar a sobrecarga. Vá ao quadro de disjuntores ou fuzíveis e religue o disjuntor que desarmou ou substitua o fuzível que queimou. E cuidado, pois você está usando sua instalação elétrica próxima da carga máxima projetada.
4. Se você não achou nenhum destes sinais de problema, será necessário verificar o circuito elétrico seguindo os próximos passos. Tome os cuidados descritos na matéria "Reparos elétricos - conceitos básicos". Se achar que não está apto a executá-los, vá para o passo 10.
5. Desligue os aparelhos que estiverem conectados a benjamins ou T's (dispositivo com que se ligam vários aparelhos a uma só tomada), pois eles também provocam sobrecarga. Evite usá-los.
6. Desligue todos os interruptores, retire todas as lâmpadas e desligue as tomadas de todos os aparelhos eletrodomésticos que estiverem no circuito que não está funcionando. Depois disso, religue o disjuntor ou substitua o fuzível queimado.
7. Se o disjuntor desarmar novamente ou se o fuzível queimar de novo, o problema pode ser um curto circuito provocado por um interruptor ou uma tomada. Com o circuito desligado, remova o espelho de cada tomada de parede e de cada interruptor para verificar as condições dos fios que chegam a ele(s). Os fios podem estar com mal contato (neste caso basta reapertar o(s) respectivos parafuso(s)) ou podem estar encostando em outros que estejam desencapados (neste caso, refaça a ligação, cortando a ponta do fio desencapado e colocando-o de volta no respectivo conector).
8. Se o disjuntor não desarmar novamente ou se o fuzível não queimar de novo, religue um interruptor de cada vez, e verifique se ocorre novo curto. Se isso ocorrer, o problema está nesta última ligação, sendo provocada não pelo interruptor, mas pelo aparelho que está instalado nele (lâmpada, ventilador de teto, etc.) ou no receptáculo da lâmpada ou aparelho. Neste caso, desligue o circuito e conserte o receptáculo, bocal ou conexões do aparelho, substituindo, se for o caso, a fiação correspondente que se apresentar com os sinais descritos anteriormente.
9. Religue um aparelho eletrodoméstico de cada vez. Se ocorrer novo curto circuito, o problema está sendo criado por este último aparelho, que deve estar com curto circuito interno. Desligue-o deixando-o de lado para ser consertado posteriormente (por você mesmo ou por um especialista), religue o disjuntor ou substitua o fuzível e continue a testar os outros aparelhos.
10. Se, apesar de todas as tentativas anteriores, o curto circuito não for eliminado, é recomendável chamar um técnico especializado. Se você não conhece um bom eletricista, consulte as lojas especializadas, pois elas costumam manter um cadastro de técnicos experientes. Exija sempre referências do eletricista escolhido, e consulte pelo menos duas pessoas que tenham contratado os seus serviços.


Nenhum comentário:

Postar um comentário