Meus amigos

Boa viagem virtual...

 
Isto é uma preciosidade!
Espere todas as bandeiras abrirem e quase todos os países do mundo estarão à sua frente, e você poderá se distrair durante horas seguidas.
Basta clicar no país de sua preferência, virá o mapa deste país com luzes que piscam, clique numa desta luzes e em seguida vem o lugar desejado com várias fotos.
Vai se distrair muito e conhecer lugares lindos.
Clique no endereço abaixo, e Boa Viagem.

É simplesmente fantástico. uma preciosidade para "meus favoritos"

http://www.alovelyworld.com/index2.html

Mais segurança na internet.

 Se você toma alguns cuidados para garantir sua proteção quando sai de casa é porque sabe do risco de assaltos e outros crimes. A internet também se mostra como um lugar perigoso e é necessário alguns cuidados para evitar golpes, roubo de arquivos e senhas, ou espionagem de suas atividades nas contas de e-mail ou até mesmo em seu PC. É para ajudá-lo a lidar com isso que o InfoWester apresenta 12 dicas para manter a segurança de seus dados na internet e em seu computador.

1 - Saia usando Logout, Sair ou equivalente

Ao acessar seu webmail, sua conta num site de comércio eletrônico, seu home banking ou qualquer outro serviço que exige que você forneça um nome de usuário e uma senha, clique em um botão/link de nome Logout, Logoff, Sair, Desconectar ou equivalente para sair do site. Pode parecer óbvio, mas muita gente simplesmente sai do site fechando a janela do navegador de internet ou entrando em outro endereço. Isso é arriscado porque o site não recebeu a instrução de encerrar seu acesso naquele momento e alguém mal-intencionado pode abrir o navegador de internet e acessar as informações de sua conta, caso esta realmente não tenha sido fechada devidamente.

5 - Atente-se ao usar MSN, Google Talk, AIM, ICQ, entre outros

Alguns vírus já estão explorando sistemas de mensagens instantâneas, tais como MSN Messenger, AOL Instant Messenger, ICQ, Yahoo! Messenger, entre outros. Essas pragas são capazes de emitir uma mensagem que contém um link para um vírus ou para um programa-espião automaticamente numa conversa. Nessa situação, é natural que a parte que recebeu a mensagem pense que seu contato é que a enviou e clica no link com a maior boa vontade:
Mesmo durante uma conversa, se receber um link que não estava esperando, pergunte ao contato se, de fato, ele o enviou.

6 - Cuidado com e-mails falsos

Recebeu um e-mail dizendo que você tem uma dívida com uma empresa de telefonia ou afirmando que um de seus documentos está ilegal, como mostra a imagem abaixo?

Ou, ainda, a mensagem te oferece prêmios ou cartões virtuais de amor? É provável que se trata de um scam, ou seja, um e-mail falso. Se a mensagem tiver textos com erros ortográficos e gramaticais, fizer ofertas tentadoras ou tem um link diferente do indicado (para verificar o link verdadeiro, basta passar o mouse por cima dele, mas sem clicar), desconfie imediatamente. Na dúvida, entre em contato com a empresa cujo nome foi envolvido no e-mail.

Acesse os seguintes links para saber como lidar com e-mails falsos:

- Dicas contra e-mails falsos;
- Fique atento: scams usam sustos para enganar internautas.
7 - Evite sites de conteúdo duvidoso

Muitos sites contêm em suas páginas scripts capazes de explorar falhas do navegador de internet, principalmente do Internet Explorer. Por isso, evite navegar em sites pornográficos, hackers ou que tenham qualquer conteúdo duvidoso.

8 - Cuidado com anexos de e-mail

Essa é uma das instruções mais antigas, mesmo assim, e-mail é a principal forma de disseminação de vírus. Tome cuidado ao receber mensagens que te pedem para abrir o arquivo anexo, principalmente se o e-mail veio de alguém que você não conhece.

9 - Atualize seu antivírus e seu anti-spyware

Muita gente pensa que basta instalar um antivírus e seu computador estará protegido, mas não é bem assim. É necessário atualizá-lo regularmente, do contrário, o antivírus não saberá da existência de vírus novos. Praticamente todos os antivírus disponíveis permitem configurar uma atualização automática. Além disso, use um anti-spyware com freqüência para tirar arquivos e programas maliciosos de seu computador. Uma boa opção é o Spybot. Assim como no antivírus, o anti-spyware também deve ser atualizado para que este conheça as pragas novas.

Em ambos os casos, verifique no manual do software ou no site do desenvolvedor, como realizar as atualizações.

10 - Atualize seu sistema operacional

O Windows é o sistema operacional mais usado no mundo e quando uma falha de segurança é descoberta nele, uma série de pragas digitais são desenvolvidas para explorá-la. Por isso, vá em Iniciar / Windows Update e siga as orientações no site que abrir para atualizar seu sistema operacional. Fazer isso uma vez ao mês é suficiente para manter seu sistema operacional atualizado. 

11 - Não revele informações importantes sobre você

Em salas de bate-papo, no Orkut ou em qualquer meio em que você esteja lidando com um desconhecido: evite dar detalhes da escola ou da faculdade que você estuda, do lugar onde você trabalha e principalmente de onde você mora. Essas informações podem ser usadas para criminosos te localizarem. De igual forma, não revele seu número de telefone. Golpistas podem usá-lo para fazer ameaças ou alguém mal-intencionado pode te passar trotes.

12 - Cuidado ao fazer cadastros

Muitos sites exigem que você faça cadastro para usufruir de seus serviços, mas isso pode ser uma cilada. Por exemplo, se um site pede o número do seu cartão de crédito sem ao menos ser uma página de vendas, as chances de ser um golpe são grandes. Além disso, suas informações podem ser entregues a empresas que vendem assinaturas de revistas ou produtos por telefone. Ainda, seu e-mail pode ser inserido em listas de SPAMs.

Por isso, antes de se cadastrar em sites, faça uma pesquisa na internet para verificar se aquele endereço tem registro de alguma atividade ilegal. Essa dica é válida principalmente para sites que cadastram currículos.

Finalizando

Se proteger no "mundo virtual" pode ser um pouco trabalhoso, mas é importante para evitar transtornos maiores. A maioria dos golpes e das "ciladas" pode ser evitada se o usuário estiver atento, por isso é recomendável praticar as dicas mencionadas nesta página. Se quiser ir mais a fundo, o InfoWester possui outras matérias que lidam com segurança:

Dicas para manter sua privacidade on-line

A internet facilita a vida das pessoas em muitos aspectos, o que fez com que o convívio social se estendesse ao mundo virtual quase que de maneira natural. A conseqüência é que, assim como no "mundo de tijolo e cimento", a internet também se tornou um território perigoso e que requer cuidados. As dicas a seguir visam ajudar-lhe a manter sua privacidade on-line, uma das precauções mais importantes atualmente.

Por que devo me preocupar com minha privacidade on-line?

Para que os criminosos tenham êxito em suas ações, é necessário o máximo possível de informações sobre suas vítimas. A internet é um meio fácil e rápido de obter esses dados, além de possibilitar que novas vítimas sejam feitas.

Por isso, é necessário tomar cuidado com as informações que você deixa disponível sobre si ou sobre seus conhecidos. Sendo assim, vamos às dicas: 
 
1 - Cuidado com blogs e fotologs

Manter um blog é uma forma bacana de se expressar na internet, mas também é um meio onde você pode falar demais sobre si. Por isso, nos blogs evite:

- Deixar claro os lugares que você visita com freqüência;
- Deixar claro sua situação financeira;
- Informar o local onde você mora ou estuda;
- Informar a empresa em que você trabalha, seu cargo ou setor;
- Informar número de telefone.

No Brasil, também é muito popular o uso de fotologs, serviços onde o internauta divulga fotos e recebe comentários relacionados. Nesse tipo de site, evite:

- Tirar fotos que mostrem a entrada de sua casa ou que exiba qualquer característica que permita identificá-la;
- Tirar fotos de carros que pertençam a você ou à sua família. Se inevitável, evite mostrar a placa do veículo;
- Tirar fotos de parentes, principalmente pai ou mãe quando estes ocupam cargos profissionais importantes;
- Tirar fotos excessivamente eróticas, para evitar que elas parem em sites do tipo;
- Tirar fotos que permitam identificar onde fica o local em que você estuda ou trabalha.  
2 - Tenha cuidado em sites como o Orkut

Conforme pode ser visto aqui, sites como o Orkut são um ótimo meio de conhecer pessoas e de debater assuntos do seu interesse, porém é uma das formas mais fáceis de divulgar suas informações. Por isso, evite:

- Participar de comunidades que deixam claro onde você estuda ou trabalha;
- Participar de comunidades que deixam claro onde você mora, por exemplo: comunidades de moradores do seu prédio ou de sua rua;
- Informar em comunidades ou scraps (recados a outros usuários) um lugar que você vai em breve. Evite usar o Orkut para combinar passeios, festas, etc. Para isso, use e-mail ou telefone;
- Evite deixar claro que você é parente de alguém famoso ou bem-sucedido financeiramente;
- Assim como em fotologs, evite fotos eróticas ou que exibam parentes quando estes ocupam cargos importantes;
- Divulgar números de telefone residencial ou celular. Caso queira repassá-los a algum amigo, o faça por e-mail ou por uma forma privada.

De maneira geral, avalie o quanto as informações que você divulgar podem ser usadas por terceiros de forma a prejudicá-lo.

3 - Mude regularmente suas senhas, principalmente de e-mails

Há diversas formas de uma pessoa conseguir capturar sua senha, por exemplo:

- Através de keyloggers, programas ocultos que captura tudo o que é informado pelo teclado;
- Através da observação da digitação da senha.

Acredite, não são raras as situações onde isso ocorre. Se alguém tiver interesse em conhecer seus hábitos e conseguir a senha de seu e-mail, poderá observar tudo o que você recebe e envia sem se manifestar. Por isso, altere sua senha a pelo menos cada 3 meses. Isso evitará que alguém permaneça acessando seu e-mail.

Também evite usar a mesma senha para tudo. Se você se cadastrar em um site desconhecido, o responsável por aquela página poderá usar o e-mail e a senha que você informou na inscrição para tentar acessar sua caixa postal. No entanto, se você informar uma senha diferente no cadastro, ele não terá êxito. 
 
4 - Evite enviar seu currículo para um monte de empresas

Na procura de emprego, é normal que as pessoas enviem seus currículos para um monte de empresas. No entanto, deve-se ter cuidado, pois esse documento diz muito sobre você. Ao mandar currículos, faça uma busca na internet para verificar se a empresa pretendida é idônea. Se a firma oferecer em seu site um serviço de cadastro de currículos, leia a declaração de privacidade para saber de que forma a companhia tratará suas informações. Se não encontrar essa declaração é recomendável não se inscrever.

5 - Cuidado com sites que pedem muitas informações

É comum - até em sites conhecidos - o usuário tentar se cadastrar e encontrar um enorme formulário. Se a empresa não deixar claro o motivo pelo qual pede tantos dados (e geralmente não deixa) evite a inscrição ou, se possível, preencha a menor quantidade de campos possível.

É necessário ter mais cuidado ainda se o site exige informações bancárias, como número de conta ou número de cartão de crédito sem que, para tanto, você tenha intenção de utilizar esses dados nesse endereço.

Se não tomar cuidado nesses cadastros, não demorará muito para você receber ofertas de assinaturas de revistas, cartão de crédito e outros em seu telefone ou em seu e-mail.  

6 - Não passe suas informações a desconhecidos

A internet pode ser usada para conhecer pessoas, mas isso requer muito cuidado. Se acabou de conhecer alguém, no máximo, limite-se a passar seu MSN Messenger ou seu e-mail, por onde você poderá manter contato com segurança. Mesmo assim, não passe seu número de telefone, endereço ou qualquer informação importante sobre você. Tenha cuidado, inclusive, em sites de bate-papo.

7 - Cuidado com sites de comércio on-line

Comprar pela internet é uma grande comodidade, mas também requer cuidado. Pesquise se o site que você está com intenção de comprar é idôneo. Um bom lugar para fazer isso é o site Reclame Aqui.

Ao preencher seu cadastro em um site do tipo, verifique se este oferece uma declaração de privacidade on-line e se a página com o formulário faz com que o símbolo de um cadeado seja exibido em seu navegador. Se isso não ocorrer, é recomendável não concluir a compra, pois o desenho do cadeado indica que o site está criptografando o envio de suas informações, dando um nível de segurança muito maior ao processo.

Clique aqui para conhecer mais cuidados em sites de compra.

8 - Cuidado no MSN Messenger e em outros programas do tipo

Para alguém com más intenções, simplesmente saber se você está on-line ou não pode ser uma informação importante. Por isso, sempre que possível, configure seu MSN Messenger ou qualquer outro sistema de comunicação instantânea a exigir autorização quando alguém tentar te adicionar. Evite adicionar pessoas que você desconhece. 
 
9 - Cuidado ao usar computadores públicos

Ao usar computadores públicos (da escola, faculdade, biblioteca, lan house, etc):

- Evite deixar arquivos com suas informações na máquina, por exemplo, um trabalho escolar que tenha seus dados;

- Certifique-se de que o navegador de internet não está programado para salvar senhas automaticamente. Se o programa perguntar se você deseja que ele guarde sua senha ou seu login, clique em "Não" ou equivalente;

EM COMPUTADORES PUBLICOS NAO USE O RECURSO DE SALVAR SENHAS.

- Após acessar e-mails ou qualquer página em tenha feito login, use o link de nome "Fechar", "Logoff", "Logout" ou qualquer outro que sirva para sair. Não é recomendável simplesmente fechar o navegador de internet, já que este pode manter suas informações de login, permitindo a outras pessoas acessarem sua conta em algum site ou serviço de e-mail;

- Sempre que possível, use senhas em seus arquivos, caso esteja armazenando-os em disquetes, CDs ou pendrives. Dessa forma, diminuí-se o risco desses documentos serem acessados em caso de perda ou roubo.  
10 - Use antivírus, anti-spyware e firewall

Conforme noticia regularmente o Boletim AntiVírus, serviço oferecido pelo InfoWester, vírus e spywares também são capazes de capturar dados. Muitos são até preparados para agir quando o usuário acessa sites de bancos. Por isso, é sempre bom manter um antivírus e um anti-spyware (atualizado) em seu computador, especialmente se você usa o Windows.

Você pode obter informações sobre alguns antivírus aqui. Quanto ao anti-spyware, um muito recomendado é o gratuito Spybot.

Também é recomendável ter um firewall, pois quando bem configurados, softwares desse tipo são capazes de impedir a entrada de pragas virtuais no computador ou, se estas conseguirem infectar a máquina, são capazes de impedir que os invasores enviem dados à terceiros.

Finalizando

Não que seja necessário ficarmos paranóicos com nossa segurança e com a confidencialidade de nossas informações na internet, mas todo cuidado é pouco, por isso não se limite às dicas dadas aqui.

É conveniente tomar precauções e orientar amigos e parentes sobre os riscos existentes na internet, principalmente ao notar que algum conhecido está se expondo demais. Se você é administrador de sistemas de uma empresa, também é conveniente orientar funcionários e clientes.

Todos esses cuidados podem parecer trabalhosos inicialmente, mas praticá-los pode evitar futuros transtornos.

SAIA SEMPRE PELO LINK " SAIR " OU EQUIVALENTE

Como quitar a dívida do seu cartão de CRÉDITO

 Diante de uma dificuldade financeira, você optou por pagar apenas o valor mínimo exigido na fatura do seu cartão, financiando o restante. Passados alguns meses, sua dívida cresceu muito, e agora você já teme perder o controle.

Preocupado, você procura alternativas para quitar a sua dívida. No momento avalia a possibilidade de levantar um novo empréstimo pessoal, com prazo mais longo e prestações menores, para pagar integralmente a fatura do seu cartão. Certamente, esta não é a melhor solução!

Não levante novas dívidas
Levantar uma nova dívida para quitar outra não resolve o problema, muito ao contrário. Em geral, você acaba optando por alongar o prazo para reduzir o valor da prestação, o que implica em gastos ainda maiores com juros.

Consolidar várias dívidas em uma única é outra solução que exige cautela, já que, em muitos casos, as condições oferecidas não são tão vantajosas, ou têm duração muito limitada, de forma que você não resolve o problema.

Economize onde puder
Mas, então, o que fazer? Abaixo selecionamos algumas dicas simples que podem ajudá-lo a economizar em suas despesas mensais, o que certamente deve contribuir para o pagamento da sua dívida.
Não gaste com supérfluos
Não perca de vista a sua prioridade financeira no momento: pagar integralmente o saldo devedor do seu cartão. Suas decisões de consumo devem levar esta meta em consideração. Portanto, nada de comprar roupas ou sapatos novos, brinquedos para as crianças, CDs novos etc.

Todos esses gastos podem esperar até você pagar a dívida do seu cartão. Aqui vai uma lembrança: segundo o IBGE, na média nacional brasileira, os gastos com vestuário, despesas pessoais e diversos respondem por entre 2,30% e 4,68% das despesas totais. Assim, ao reduzi-los pela metade, você cortaria entre 1,15% e 2,34% das suas despesas. 
 
Reinvente o seu lazer
O objetivo aqui não é propor que você se tranque em casa e não faça mais nada até que a sua dívida esteja paga, mas que tenha mais controle na hora de gastar. Assim, que tal trocar o cinema com amigos, que só em entradas, pipoca e refrigerante pode custar mais de R$ 40, por um vídeo em casa, que lhe custará algo como R$ 10 e garante o mesmo divertimento?

O momento é de economizar. Segundo o IBGE, as despesas com recreação representam 1,97% das despesas totais das famílias brasileiras. Corte-as em um terço e você terá economizado 0,65% dos seus gastos.

Corte gastos com telefone
Muitas das despesas que pesam no nosso orçamento hoje em dia não faziam parte dos gastos das famílias na década de 80. Um exemplo disso são os gastos com telefone celular. Use o seu telefone de forma consciente: se você sabe que a pessoa com quem quer falar está em casa, opte por ligar no telefone fixo. Os custos são bem menores.

Economize com alimentação
Cortar gastos supérfluos e não essenciais ajuda. Porém, dependendo do tamanho da sua dívida no cartão, pode não ser suficiente. Assim, é preciso fazer um esforço para cortar os grandes gastos. E um item que pesa bastante no orçamento de qualquer família é o gasto com alimentação.

Opte por alimentos frescos da estação, ao invés de congelados. Pesquise produtos de marcas próprias. Ao invés de pedir pizza para entregar em casa, o que facilmente lhe custaria R$ 35, com refrigerante incluído, opte por comprar uma pizza semi-pronta e fazê-la em casa. Desta forma você economiza quase R$ 25! Faça as contas do número de vezes que pede pizza e veja o quanto pode economizar.

Os gastos com alimentação respondem por 17,10% das despesas das famílias brasileiras. Siga as dicas acima, que você facilmente corta estes gastos em 10%.


Reveja seus gastos com transporte
Tomando como base o levantamento da ANP (Associação Nacional de Petróleo) quanto ao preço dos combustíveis no País, pode-se verificar que tanto no caso da gasolina quanto no do álcool há diferença de preços mesmo dentro de uma mesma cidade como São Paulo e Rio de Janeiro.

Por sua vez, os gastos com transporte das famílias equivalem a 15,19% das despesas totais. Uma boa pesquisa de preços em postos confiáveis, assim como o uso mais consciente do seu carro, pode permitir uma boa economia.
Aprenda a usar seu dinheiro
Economizar é apenas parte do problema. Para ser bem-sucedido, você precisa aprender a tomar decisões mais inteligentes para o seu dinheiro. Quando sair às compras, faça uma lista e deixe o cartão em casa. Antes de comprar, pergunte-se: será que eu preciso ou quero isso?

Em caso afirmativo, pague à vista, de preferência em dinheiro. Isso faz com que você tenha uma consciência maior do gasto, do que a simples assinatura de uma fatura ou cheque. Não vá ao shopping para "passar tempo". Ao invés disso, procure outras atividades para ocupar a sua mente: leia um livro, dê um passeio com o seu cachorro, vá ao parque.

Procure renegociar
Se, mesmo após todos esses cortes, você perceber que não conseguirá quitar a sua dívida rapidamente, mantenha o plano de redução dos gastos, e entre em contato com o banco emissor do cartão para tentar uma renegociação da dívida. Agora que tem uma idéia mais clara das suas despesas e do potencial de economia mensal, você está mais preparado para renegociar.

Caso tenha acumulado dívidas em mais de um cartão, dê preferência para aquele cujos juros são mais altos. Mas mantenha o pagamento mínimo do outro cartão em dia. Após pagar as suas dívidas, cancele o cartão cujos juros são mais altos e mantenha apenas o outro. No seu caso, que tende a usar o cartão para crédito, é importante optar pelo cartão que cobra juros mais baixos. 

Sua Foto com Celebridade do Cinema...

eu me pareço com Gloria Menezes e voces????? 

Com que celebridade vc se parece...
Achei esse site, muito legal.
Vc coloca sua foto e ele rastreia com qual personalidade vc se parece.
Testem e digam aqui com quem se parecem.
Espero que gostem.

http://www.myheritage.com/FP/Company/celebrity-collage.php?lang=PT

Sua Foto com Emblema do Seu time de futebol

Gerador de estampa para foto.


http://dicasetruques.110mb.com/estampar/index.php

Esse site estampa algumas imagens disponiveis lá, em qualquer imagem que você quizer.

E ainda você escolhe o lugar da imagem e o tamanho da estampa!

É muito bom!


- registro / email / nick

- procurar foto

- guardar a imagem

- ir para seu espaço para salva a foto.


Produtos estragados: veja quais são seus direitos

 Qualquer produto adulterado, estragado ou que de algum modo causem mal à saúde e quais são os direitos dos consumidores envolvidos.

• Defeitos e acidentes
O Código de Defesa do Consumidor (CDC) instituiu a chamada responsabilidade sem culpa, ou responsabilidade objetiva, que está relacionada com o risco do negócio.
O consumidor tem direito a ser reparado por danos ocasionados por defeito decorrente de projeto, fabricação, construção, montagem, fórmulas, manipulação, apresentação ou acondicionamento de produtos, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua utilização e riscos. O mesmo vale, evidentemente, se o produtor adultera o produto de propósito.

• O que é culpa
O CDC diz que a reparação "independe de culpa", isto é, para a lei não importa se o fabricante de um produto agiu ou não com negligência, imprudência ou imperícia – caracterizadoras da culpa.
Saiba o significado de cada uma:
a) é negligente aquele que causa dano por omissão (o produtor que não coloca um ingrediente fundamental para que o produto tenha a durabilidade estipulada);
b) é imprudente quem causa dano por ação (o produtor que adiciona ingrediente inadequado no produto);
c) é imperito o profissional que não age com a destreza que dele se espera (o engenheiro encarregado da aferição da qualidade que não fiscaliza adequadamente a produção do produto na fábrica). 
• A culpa não importa
Como se pode perceber, se toda vez que o consumidor sofresse um dano por causa de culpa do produtor, teria que provar que ele agiu com negligência, imprudência ou imperícia. Isso dificultaria muito a vitória num eventual processo judicial. Na verdade, era essa a regra vigente antes da edição da Lei 8078 de 11-9-1990, que pôs em vigor o CDC. Com a entrada em vigor do novo modelo, as chances de vitória do consumidor cresceram, pois não há mais necessidade de prova da culpa. Basta a demonstração do elo de ligação entre o produto que causou o dano e o próprio dano.
Tome-se o exemplo do leite adulterado pela Cooperativa produtora de Minas Gerais. Muitos são os culpados: os responsáveis pela Cooperativa, os engenheiros de qualidade envolvidos, os fiscais do serviço de fiscalização etc. Um consumidor intoxicado, pretendendo promover ação judicial para pleitear indenização pelos danos sofridos (veja quais são esses direitos indenizatórios abaixo) não precisa se preocupar em procurar o culpado. Basta processar o fabricante do leite que consta da embalagem e pronto. Ele responde objetivamente pelos danos que seu leite causou, ainda que não tenha culpa na sua produção. Depois que ele indenizar o consumidor poderá, claro, ressarcir do que pagou, junto dos culpados originais.
O que a lei fez foi, de um lado, responsabilizar o produtor que coloca o produto no mercado e com ele afere sua receita (e lucro) e ,de outro, facilitar o exercício do direito do consumidor ser indenizado pelos danos que sofreu.
Não se pode esquecer que no pólo de compra, o consumidor nada pode fazer a não ser adquirir o produto pronto e acabado e com as informações que lhe são entregues junto com o produto. 
 O consumidor não tem condições de saber se o produto foi bem elaborado, se está bem acondicionado, se foi corretamente transportado, adequadamente conservado, se seus componentes são de boa origem, se não tem conservantes proibidos etc. O consumidor apenas compra e consome o produto. Se sofrer danos o fabricante direto responde e ponto.

• O comerciante
É importante notar que o CDC fala em responsabilidade do fabricante, produtor, construtor e importador, excluindo o comerciante. Este só será responsabilizado quando:
a) o fabricante, produtor, construtor e importador não puderem ser identificados (produtos sem origem do fabricante);
b) o produto ou serviço não trouxer identificação clara (produtos a granel e in natura: batatas, verduras, frutas etc.);
c) o comerciante não conservar adequadamente os produtos perecíveis (se o alimento se deteriora por falta de refrigeração, por exemplo).

• Produtos impróprios
Em linhas gerais, são considerados impróprios ao uso e consumo os produtos: deteriorados; adulterados; avariados; falsificados; corrompidos; fraudados; cujos prazos de validade estejam vencidos; que estejam em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação; enfim aqueles que são perigosos e nocivos à vida ou à saúde.  
• Os danos sofridos pelo consumidor
Toda vez que o consumidor sofre dano pelo uso e consumo de produtos que apresentem defeitos, ele tem direito a receber indenização por aquilo que sofreu. Indenização, isto é, um valor corresponde em dinheiro.

• Dano pessoal -patrimonial
Toda vez que o consumidor sofre dano à saúde por causa de produto impróprio há, tecnicamente, dano pessoal, vale dizer, aquele que atinge sua incolumidade física e que tem, também, conotação patrimonial (poderá, além disso, ser de ordem moral, como se verá a seguir).
Por exemplo, por causa de uma intoxicação, o consumidor teve que ser hospitalizado e é obrigado a perder dias de trabalho. Nesse caso ele tem direito a receber indenização pelo que gastou com a internação hospitalar, medicamentos etc (chamados danos emergentes) e os valores relativos ao salário ou receita perdidos com os dias parados (chamados lucros cessantes).

• Dano moral
O dano moral é a lesão dos interesses não patrimoniais do consumidor. Em si é o correspondente à dor, à angústia ou à humilhação sofrida pelo consumidor por causa do dano.
Por exemplo, a morte gerada pelo defeito do produto ou qualquer tipo de dano físico e psicológico capaz de gerar sofrimento e dor, deixando ou não seqüelas (conseqüências futuras, tais como limitação física ou psíquica para o exercício regular da profissão ou simplesmente para se locomover etc).
Hoje é amplamente aceita a indenização por dano moral. Sua reparação pecuniária não pretende suplantar a dor, o que seria impossível, mas, com o pagamento de uma indenização, o direito pretende a um só tempo compensar a vítima pela perda sofrida e punir o infrator.
• A indenização do dano moral é, pois, composta de:
a) compensação, que, por ser meramente econômica, visa dar alguma outra satisfação capaz de atenuar a dor da ofensa moral sofrida;
b) uma punição ao infrator visando a diminuição de seu patrimônio e sendo capaz de desestimulá-lo para que não venha mais a incidir no mesmo erro. 
• Como o juiz fixa a indenização
As variáveis são inúmeras, mas posso apontar que, geralmente, na fixação do montante devido a título de dano moral, o Judiciário leva em conta:
a) a natureza específica da ofensa sofrida;
b) a intensidade real, concreta, efetiva do sofrimento do consumidor ofendido;
c) a repercussão da ofensa, no meio social em que vive o ofendido;
d) a existência do dolo – má-fé – por parte do ofensor, na prática do ato danoso e o grau de sua culpa;
e) a situação econômica do ofensor;
f) a capacidade e a possibilidade real e efetiva do ofensor voltar a praticar e/ou vir a ser responsabilizado pelo mesmo fato danoso;
g) a prática anterior do ofensor relativa ao mesmo fato danoso, ou seja, se ele já cometeu a mesma falta;
h) as práticas atenuantes realizadas pelo ofensor visando diminuir a dor do ofendido;
i) necessidade de punição. 




Saiba como alugar imóvel p temporada, férias, etc

 
 Com a chegada de ferias ou do fim do ano, iniciam-se as locações de imóveis por temporadas tão comuns nas férias de janeiro e julho, mas também para os feriados e as festas de fim de ano. Apresento, pois, dicas para que tanto o locador quanto o inquilino façam bom negócio.

• Caracterização da temporada
Para que a locação de um imóvel possa ser considerada de temporada ela deve ter as seguintes características:

a) o imóvel deve ser destinado à residência temporária do inquilino para:

- prática de lazer;
- realização de cursos;
- tratamento de saúde;
- feitura de obras no imóvel do inquilino (no que ele reside normalmente);
- outros fatos que decorram tão-somente de determinado tempo.
b) que o prazo máximo de locação não exceda os noventa dias.

• O contrato deve ser feito por escrito
Dele deve constar a descrição clara de que se trata de locação para temporada e em qual hipótese das letras a e b do item anterior se enquadra. (Veja modelo de contrato de locação por temporada em meu site: www.beabadoconsumidor.com.br). 
 
• Aluguel antecipado
É permitida a cobrança antecipada do aluguel mensal, normalmente pago no ato da assinatura do contrato.Pode ser negociado, por exemplo, o pagamento de 50% quando da assinatura e 50% ao final do mês ou da locação (quando se tratar de período inferior a 30 dias).

• Desistência
Se, após firmado o contrato e ter se iniciado a locação, o inquilino desistir da mesma, poderá ser dele cobrada uma multa, normalmente fixada na quantia que varia de 50 a 100% do valor do aluguel mensal, dependendo do tempo da locação.

• Garantias
São aceitas todas as garantias previstas para a locação regular. São três as modalidades de garantia utilizadas:
- Fiança
A fiança é a garantia oferecida por uma pessoa alheia ao contrato, chamada fiador. Normalmente um parente ou um amigo próximo.
O fiador assina o contrato junto com o inquilino, ficando responsável pelo cumprimento das obrigações nele estabelecidas. Se o inquilino não cumpre suas obrigações, o locador pode acionar o fiador.
Se o fiador for casado, seu cônjuge deve anuir na fiança, isto é, deve assinar o contrato, para que a garantia se torne inquestionável.
- Seguro-fiança
Uma modalidade que vem crescendo pela dificuldade de se encontrar alguém que queira ser fiador. É a fiança oferecida geralmente por um banco ou companhia de seguros.
O candidato a inquilino deve tomar cuidado com o preço cobrado por essa modalidade de garantia, que pode ter grandes variações. É necessário pesquisar preço.
Para o locador é importante verificar a cobertura da garantia oferecida, que às vezes pode não ser tudo o que o contrato de locação abrange.
- Depósito em caução
Há outras modalidades de caução, mas a mais usual é o depósito em dinheiro. Nessa modalidade o inquilino deposita, no máximo, o valor correspondente a três meses de aluguel numa conta de caderneta de poupança.  

Esse dinheiro e seu rendimento ficam garantindo as obrigações do contrato de locação para cobertura de eventuais perdas que o inquilino possa vir a ocasionar ao locador.
Se ao término da locação o inquilino estiver em dia com seus pagamentos, então todo o dinheiro depositado, com os respectivos rendimentos, deve ser por ele retirado.

• Taxas
As chamadas “taxas de contrato” e “taxas de cadastro” não podem ser cobrados do inquilino ou candidato a inquilino.
Quando uma imobiliária intermédia o negócio, estabelece-se uma relação contratual entre o locador e a imobiliária, e esta, quando contata o pretendente a inquilino, age em nome do locador. Não pode, portanto, a imobiliária exigir o pagamento desse tipo de despesas.

• Como agir
Veja o que pode ser feito caso a taxa tenha sido paga ou esteja sendo exigida pela imobiliária:

Ê se você já pagou ou ficou com medo de perder a oportunidade de alugar o imóvel e por isso irá pagar o valor pedido, a alternativa é requere-lo de volta. (veja modelo de carta/notificação em meu site: www.beabadoconsumidor.com.br)
Ê o pedido pode ser feito através dos órgãos de defesa do consumidor, levando-se cópia dos recibos de pagamento e do contrato, se este foi celebrado.
Ê e claro, se houver recusa na devolução, você deve mesmo ir ao órgão de proteção ao consumidor ou procurar advogado de confiança.

• Taxa no contrato de locação
Outro aspecto importante é o contrato de locação que contém cláusula expressa dizendo que o inquilino tem que arcar com essas despesas de intermediação. Mesmo após assinado o contrato, é possível requerer o dinheiro pago de volta, uma vez que cláusulas desse tipo são consideradas abusivas e nulas de pleno direito.

• O imóvel pode estar mobiliado ou não 
 
Se estiver mobiliado, deve constar do contrato a descrição dos móveis e utensílios que lá se encontram, bem como o estado de uso e conservação de cada um. Essa descrição pode ser feita em documento separado e anexado ao contrato com assinatura das partes contratantes.

• Cautelas
Normalmente, por se tratar de imóvel alugado por temporada, o que implica curta duração, não são tomadas as devidas cautelas a um bom negócio.
Para evitar problemas, aconselho:


Se você for inquilino:

a) procure visitar o imóvel antes de alugá-lo, para conhecê-lo. É comum nesse tipo de negócio levar “gato por lebre”;
b) consulte amigos que já tenham alugado o mesmo imóvel;
c) exija recibo discriminado do pagamento do aluguel e demais encargos (aliás, como sempre);
d) se, ao chegar no imóvel encontrar objetos em estado diferente do que o descrito no contrato, comunique ao locador imediatamente, por escrito, autorizando que ele inspecione o imóvel de imediato;
e) o imóvel deve ser devolvido no dia combinado;
f) o imóvel deve ser devolvido no mesmo estado em que foi recebido. Valendo o mesmo em relação aos móveis e utensílios que guarnecem o imóvel.

Se você for locador:

a) se o imóvel não for devolvido no dia marcado, cabe ação de despejo, que, após decretação pelo juiz, não se paralisa por recurso do inquilino. O juiz dará prazo para desocupação de quinze dias;
b) não deixe passar mais de trinta dias após o término do contrato. Se isso ocorrer, a locação transforma-se em residencial normal por prazo indeterminado.
Se o imóvel não for devolvido, o jeito é ingressar com ação de despejo antes desses trinta dias. 

• Locação enganosa
Se o inquilino, como disse acima, levou “gato por lebre”, isto é, foi oferecido um imóvel e quando chegou no local viu que na realidade ele era inferior, ele tem direito de rescindir o contrato pedindo de volta o que por ventura tenha pago ou pedir indenização por perdas e danos.

Ele deve tirar fotos do local, arrumar testemunhas maiores de 16 anos e, de preferência não amigos íntimos nem parentes e, munido de toda documentação, procurar advogado de confiança.