Meus amigos

Espinhas



Como se livrar das espinhas
Comeu um monte de chocolate durante a Páscoa e agora está paranóico com suas espinhas, né? Muita calma nessa hora! A gente vai desvendar todos os mitos e tirar todas as suas dúvidas sobre o tema!

Acne nada mais é que o nome chique da espinha. Normalmente aparece durante a adolescência, em ambos os sexos, e está ligada à reorganização - uma confusão - dos hormônios nessa época.

É mais comum no rosto, mas também aparece nas costas, peito, ombros e pescoço, áreas onde a quantidade de glândulas sebáceas é maior.

E de onde vem isso?
Começa quando um folículo piloso - um daqueles infinitos buraquinhos que a gente tem na pele, formado por um pêlo e uma glândula sebácea - é bloqueado por excesso de sebo ou acúmulo de pele morta. Quando o folículo fica entupido, ele acaba inflamando e virando uma espinha.
Segundo o dermatologista Dr. Arone Costa, o aparecimento das espinhas está muito relacionado ao nosso ritmo de vida. Elas podem piorar com o nervosismo, ansiedade e estresse.
Já a alimentação ainda é uma dúvida. Apesar do que a gente falou lá em cima, não existe comprovação de que chocolate e outras coisas possam piorar, mas vale o bom senso de evitar gorduras diariamente, pois uma dieta saudável e equilibrada faz bem para tudo, inclusive para a pele.

Quantidade e qualidade
A quantidade de espinhas na pele é classificada em 4 graus, sendo I o mais fraco e IV o mais perverso.

Grau I: apenas cravos, sem espinhas.

Grau II: cravos e espinhas pequenas, quase imperceptíveis, que podem permanecer assim por toda adolescência. Nesse estágio elas já podem começar a perturbar e interferir na qualidade de vida e na auto-estima.

Grau III: cravos, espinhas pequenas e lesões maiores, mais profundas e dolorosas, normalmente avermelhadas. Essas precisam certamente de cuidados médicos, pela sua gravidade

Grau IV: cravos, espinhas pequenas e grandes lesões, com muita inflamação, daquelas que desfiguram e deixam cicatrizes.

Tira essa coisa de mim
As espinhas devem ser tratadas desde o surgimento das primeiras, para evitar que virem um inferno e deixem marcas. É igual seu quarto: quanto mais bagunçado, pior para arrumar. Fazendo tratamento logo no início a chance de obter sucesso é sempre maior, por isso é muito importante procurar um médico dermatologista.


O Dr. Arone explica que no grau I o tratamento normalmente é com limpeza de pele e aplicação de produtos no local. Nos graus I e III são indicados medicamentos de uso tópico e, às vezes, remédios por via oral. No grau IV o tratamento é com medicamento ingerido por via oral e as aplicações no local já não são mais tão importantes.

Crise!
O lado emocional de quem tem muitas espinhas não deve ser deixado de lado. Tem uma galera que nem sai de casa de vergonha dos amigos e da galera zoando. Quando for assim, é preciso ter um apoio psicológico também. E nada de tirar com a cara de quem tem espinhas, mané!

Pajelança não funciona
Não adianta fazer esses tratamentos caseiros com pasta de água com açúcar, creme dental, mel com bicarbonato ou usar um “secativo”. Eles podem piorar a coisa e até desencadear uma alergia

O melhor é procurar rapidinho um dermatologista, que vai avaliar seu caso e recomendar um tratamento para você retomar sua pele de “bunda de bebê”.

Tudo culpa do chocolate
No site acne.com.br você descobre a resposta para muitas dúvidas como, por exemplo, se masturbação causa espinhas, se os cravos são parentes das aranhas e se o chocolate é mesmo um vilão.

Os Cucas, Companheiros Unidos Contra a Acne, têm a campanha Espinhas Nunca Mais e um monte de informações, fóruns de discussão, chats e dicas, tudo de uma maneira muito leve e divertida. Tem até um videozinho da campanha, bem engraçado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário