Meus amigos

Dicas e Macetes para Empregos


Dicas para se dar bem no trabalho
Algumas dicas para ajudá-lo a manter o seu emprego, até mesmo se você só finge que trabalha. Com estas dicas não é necessário se esforçar muito, ser bom, ou estudar como um monge.

1) Toda reunião de trabalho poderia durar dez minutos e não três horas, não fossem aqueles idiotas que falam qualquer coisa só para mostrar trabalho. Seja um desses idiotas. Nunca deixe de falar, mesmo que você não saiba nada sobre o assunto. Criticar sempre vai fazer você parecer inteligente.

2) Para suportar o resto da reunião, não preste atenção em nada do que está sendo dito. Para não dar na vista, basta manter um ar compenetrado. Se o celular tocar, atenda. Mesmo que seja a sua namorada, diga que é um "cliente" - pega muito bem.

3) Seja dinâmico e atuante. Dê a impressão que você está trabalhando pra cacete. No ambiente de trabalho, ande sempre pra lá e pra cá, agite-se muito e seja efusivo em cada gesto. Cumprimente com pelo menos três chacoalhadas a mais na mão. Exceda um par de decibéis no tom de voz. Vai dar a impressão que você não pára um minuto.

4) Receba com intusiasmo cada idéia imbecil de um colega seu. Isso vai fazer você ser considerado um cara muito legal. Se a idéia for boa mesmo, fale dela com tanta empolgação que ela pareça sua.

5) Exerça sua liderança. Seja sempre o primeiro a chamar para um chope. Organize concursos da gostosa do escritório, encabece o amigo-oculto do final de ano...

6) Esta é opcional, pois requer coragem e sangue-frio. deixe em dúvida suas opções sexuais ou insinue que tem um defeito físíco escondido, vale até mancar de vez em quando. Ou então diga que acabou de sair de um bar mitzvah ou viajou para a África onde foi conhecer suas raízes. Você nunca será demitido porque ninguém vai querer ser acusado de discriminação. Se as políticas de cota chegarem ao trabalho, você já largou na frente.

7) Nunca chegue atrasado. É queimar o filme de graça. Afinal, você vai ao trabalho pra não fazer nada mesmo. Chegue cedo e se divirta observando o ridículo de certos tipos que querem "fazer carreira", "virar um profissional respeitado", "ganhar dinheiro"... e morrer de infarto aos 40.
8) Capriche na aparência: seja aparentementente bom no que faz, aparentemente competente, aparentemente sábio...
Aparencia
A pessoa de sucesso é reconhecida de longe. Não porque tenha um símbolo estampado em si mesma, mas porque sua atitude reflete o sucesso. E atitude inclui o andar, o olhar, as maneiras, os gestos. E a roupa.

As empresas são entidades conservadoras, em sua maioria, e as pesquisas demonstram com clareza que as preferências, em se tratando de aparência pessoal, não só para candidatos a empregos, mas para executivos já contratados, tendem ao tradicional. Com a razoável e compreensível exceção a determinadas carreiras consideradas rebeldes, como a dos publicitários ou dos especialistas em informática, a aparência dos executivos em geral precisa refletir discrição, moderação, sobriedade.

Graças a essa cultura empresarial, a maneira como uma pessoa se veste pode demonstrar, na prática, quanto poder ela possui.

No entanto, não é menos verdade que parecer bem implica sentir-se bem. O que requer muito mais do que usar um terno cinza impecável, camisa de colarinho passado a ferro por profissional e gravata muito bem escolhida. Parecer bem é mais que isso. É ter os ombros alinhados, as costas eretas, o olhar brilhante, o andar correto, a voz pausada e agradável, a postura polida e ao mesmo tempo firme. Mas o exercício do bem-estar começa, efetivamente, com a roupa. Já ensinavam os sábios chineses que a roupa faz o monge. Claro que o ditado é metafórico, e quer dizer somente que a roupa é uma forma de exibir certos códigos de valores. Muitas empresas possuem até políticas internas em relação a vestimentas, e algumas chegam a dar cursos para as os seus executivos, como a Prudential-Bache Securities, dos Estados Unidos. A idéia, segundo os dirigentes, não é ditar a forma com que os executivos devam se vestir, mas estimulá-los a usar o traje que os fará sentir-se bem.

Além de estar com a aparência impecável, é preciso sentir-se seguro para transmitir esta sensação ao selecionador e causar uma boa impressão. O Treinamento de Entrevista poderá ajudá-lo a conquistar bons resultados nas entrevistas.

A Mulher e a aparencia
Pesquisas do Grupo Catho demonstram que a maioria dos entrevistadores, sejam eles homens ou mulheres, preferem entrevistar executivas vestidas de maneira formal. Eles dizem que na hora da entrevista é imprescindível que a mulher em busca de um emprego se apresente com o máximo de formalidade.

ROUPA - Embora a moda para as mulheres seja mais abrangente e flexível que para os homens, a resposta sobre qual seria a roupa ideal para se usar em uma entrevista, não variou muito.

Tailleur: Foi a roupa mais votada por 62,99% dos entrevistadores do sexo masculino e 66,67% dos entrevistadores do sexo feminino.

Conjunto de blazer, saia e blusa de tecidos diferentes: Bem longe do primeiro lugar, aparece como preferência de 10,79% dos entrevistadores do sexo masculino e 9,89% dos entrevistadores do sexo feminino.

Saia e blusa: Aparece em terceiro lugar e foi citado como o traje ideal por 6,22% dos entrevistadores do sexo masculino e 4,96% dos entrevistadores do sexo feminino.

Vestido: Aparece entre os entrevistadores do sexo masculino com 13,96% (segundo eles seria mais adequado do que qualquer roupa, à exceção do tailleur), no entanto apenas 6,38% das mulheres que entrevistam julgam esta roupa adequada.

Calça comprida e blazer: As executivas que usam calça comprida e blazer não são tão mal vistas pelas entrevistadoras, 9,89% delas aprovaram o traje, já entre os homens entrevistadores esse percentual cai para 5,45%.

Calça comprida com blusa: Esta é a pior opção do ponto de vista dos entrevistadores, somente 1,15% dos homens e 0,35% das mulheres aprovam.

CABELOS – Cabelos curtos são os mais aceitáveis para 90,06% dos homens que entrevistam e para 87,03% das mulheres que entrevistam. Os cabelos longos foram rejeitados tanto por homens que entrevistam, somente 9,94% aprovaram, quanto por mulheres, somente 12,97%.
MAQUIAGEM – A preferência por maquiagem leve foi praticamente consenso em nossa pesquisa com 1356 executivos. Assim responderam 88,57% dos homens e 94,90% das mulheres. Executivas sem qualquer maquiagem seriam bem vistas por 10,41% dos homens que entrevistam e por 4,81% das mulheres que entrevistam.
O uso de muita maquiagem não agrada os entrevistadores. Somente 1,03% dos homens e 0,32% das mulheres disseram que aprovam.

Assim, concluímos que a formalidade é um item indispensável à executiva que vai conversar com um entrevistador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário