Meus amigos

Conheça a nova geração de bibliotecas virtuais


Os amantes dos livros podem escolher na Internet entre uma série de bibliotecas virtuais, do Google até a Open Content Alliance, que prometem dar acesso a trabalhos escritos com apenas um clique do mouse.Google e outros correm para digitalizar obras literárias
Saiba um pouco mais sobre as principais bibliotecas virtuais já disponíveis ou que, em breve.

Google Book Search (http://books.google.com):
É o mais conhecido, com milhares de trabalhos digitalizados. É possível ter acesso a textos clássicos completos como a Divina Comédia de Dante e resumos ou fragmentos de livros ainda sob a proteção do direito autoral. É possível fazer a busca por nome do autor, data da publicação ou palavras ou expressões que apareçam no título ou no texto.
O livro mais antigo na biblioteca virtual do Google é um trabalho em latim, de 1521. O acervo contém livros dos séculos XVIII e XIX, a maioria em inglês.O Google não coloca anuncios nas obras.

Open Content Alliance (http://www.archive.org/details/texts%29:
Por ora a biblioteca tem 35 mil livros escaneados, a maioria em inglês. Nenhum dos trabalhos está protegido por direitos autorais e todos podem ser baixados, impressos ou utilizads livremente com objetivos comerciais. O motor de busca é menos sofisticado que o do Google Books, mas pode detectar palavras de referência se a qualidade das páginas for suficiente.

Windows Live Search Books:
O site http://publisher.live.com/ convida os autores e editores a enviarem seus livros para que sejam incorporados.

Gallica, site da Biblioteca Nacional da França:
Tem 90 mil livros digitalizados disponíveis em "formato imagem", mas não permite encontrar palavras-chave dentro do texto.

Sites especializados:
Oferecem versões de textos de trabalhos digitalizados, em geral clássicos, que podem ser baixados para ler ou imprimir e permitem buscas por palavras-chave. Por exemplo, o site de obras completas de Shakespeare (http://www-tech.mit.edu/Shakespeare/%29, criado em 1993, ou o site de Molière (http://www.site-moliere.com/%29.

Nenhum comentário:

Postar um comentário