Meus amigos

Aquaplanagem: Na crista da onda

O fenômeno da Aquaplanagem é um dos mais críticos na hora de provocar acidentes e, também, um dos mais desconhecidos pelo motorista. 

A Aquaplanagem se produz basicamente por três fatores isolados ou combinados:

- excesso de água no solo
- poucas nervuras na banda de rodagem dos pneus (pneu careca ou quase careca)
- velocidade excessiva
-
Os pneus são incapazes de escoar o excesso de água que há entre o solo e o pneu, elevando o carro inteiro sobre o filme de água existente debaixo, como se estivesse "surfando" em cima de uma onda, provocando a total perda de aderência e o conseqüente descontrole do veículo.

Existem duas variantes da Aquaplanagem: o Aquaplanagem em reta e em curva, sendo esta última a mais perigosa, já que o veículo inicia, pela inércia acumulada, uma trajetória reta para o exterior da curva, tirando o carro do meio-fio.

Embora os fabricantes de pneus desenvolvam seus produtos para oferecer a maior resistência a este fenômeno, a melhor forma de evitá-lo é dirigir a uma velocidade moderada em caso de chuva (metade da permitida), e realizar uma checagem periódica dos pneus (cada 3 meses), substituindo-os em caso de profundidade de desenho inferior aos 3 mm.

O perigo dos objetos soltos

Levar objetos soltos no carro, especialmente na banco de trás, é um perigo adicional em caso de colisão ou freada brusca.

Uma criança sem o cinto de segurança, uma simples capa de óculos ou qualquer objeto colocado solto na parte traseira do carro se convertem em objetos muito perigosos diante de um golpe brusco ou um acidente.

Se, por exemplo, circulamos a 60 Km/h levando um guia no banco de trás do carro, com um peso aproximado de 770 gramas, e batemos contra uma árvore por exemplo, nosso "inocente" guia se transformaria em um míssil que sairia disparado e nos golpearia como se tivesse 43,7 quilos!!

Deixo que a sua imaginação deduza o que aconteceria se o guia te acertasse na cabeça ou no caso de uma criança, golpeasse com essa força o pára-brisa.
Como regra geral, não se deve levar nenhum objeto solto, já que um simples celular (de 175 gramas) transforma-se em um impacto de quase 10 quilos se o usarmos o exemplo anterior. Se você quer saber mais ou menos o peso de outros objetos nessas condições, só necessita multiplicar por 56 o peso real do objeto. Porém lembre-se que quanto mais alta a velocidade mais contundente o impacto destes objetos "kamikazes".

 

Dirigir usando o celular

Pode ser tão perigoso quanto dirigir alcoolizado


Um estudo realizado durante três meses pelo Laboratório de Investigação do Transporte da Inglaterra, comprovou os tempos de reação e o desenvolvimento da direção entre pessoas de diferentes perfis, usando um sofisticado simulador de condução. Os investigadores provaram como se debilita a percepção de uma pessoa em diferentes condições: falando em um celular, falando em um telefone viva voz e tendo consumido álcool acima dos limites permitidos.

Os resultados demonstram que os tempos de reação dos motoristas são 50% mais lentos quando falam pelo telefone celular (sem viva voz) que quando dirigem em condições normais. Segundo os testes, os motoristas perdem a capacidade de manter uma velocidade constante e é mais difícil conservar a distância de segurança estabelecida com o automóvel da frente.

Portanto, usar um celular é uma distração significativa na hora de dirigir. Os testes demonstram que o motorista demora um segundo e meio a mais em reagir que em condições normais. Um período de tempo que, dirigindo a uma velocidade de 110km/h, nos expõe a percorrer 14 metros em situação de perigo.

Usar o telefone em viva voz também é mais perigoso do que parece. Os participantes dos testes concordam que não é a mesma coisa conversar com outra pessoa que viaja no mesmo veículo e conversar através do celular, com ou sem viva voz.
Quando conversamos com alguém dentro do carro, ambos participam da situação do momento e o ritmo da conversa se adapta às necessidades. Já durante a chamada telefônica, o interlocutor esta alheio à situação e continua falando apaixonadamente apesar do perigo.

Portanto, pense duas vezes antes de atender ao celular enquanto dirige: além de levar uma multa, você pode estar pondo em risco a sua vida e a da sua família! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário