Meus amigos

Dicas para conservação de seu automóvel

• Mantenha o tanque de seu veículo sempre acima de 1/4 evitando assim que sujeira do tanque chegue ao carburador, causando falha e possível parada do veículo. 

• Nunca lave o motor do carro com qualquer tipo de produto, nem jogue água direto no motor, pois isso pode causar corrosão e gerar problemas de funcionamento.
• Procure sempre ver se o óleo e a água do veículo estão em bom estado e nível, mesmo que não esteja na hora de trocá-los.
• Valorize seu carro antes da venda. Faça uma manutenção, lave o carro (polimento), e confira os pneus.
• Alinhe seu carro com freqüência, evitando assim o desgaste excessivo dos pneus.
• Evite deixar o carro amanhecer no sereno, isso causa o desgaste da pintura.
•Cheque sempre freios, pneus, luzes, limpador de pára-brisas. Por serem fundamentais à segurança do veículo

Marcha reduzida:
Em pista molhada ao engrenar uma marcha reduzida, não se deve soltar bruscamente o pedal da embreagem. Isso poderá provocar um efeito de frenagem nas rodas motrizes e causar derrapagem. Quando houver necessidade de aplicar uma reduzida em pista molhada, faça-o suavemente. Engrene a marcha e vá soltando aos poucos o pedal da embreagem.

Cinto de segurança:
O uso do cinto de segurança no banco traseiro é tão importante quanto no banco dianteiro. A fita do cinto de segurança não deve ficar torcida no corpo.
Posição da fita no abdome: deve ser abaixo da linha de cintura (barriga) e não sobre ela. Para eliminar a folga excessiva do cinto de segurança com recolhimento retrátil (automático), puxe a fita diagonal para a frente e solte-a.
Gestantes devem usar, sempre que possível, o cinto de 3 pontos com a parte sub-abdominal na posição mais baixa (abaixo da barriga).
Crianças a partir de 4 anos e com menos de l,50m de altura, devem sentar sobre almofadas para que o cinto subabdominal fique abaixo da barriga. O mesmo procedimento deve ser adotado quando o cinto for de 3 pontos, para evitar a proximidade da fita com o pescoço da criança. 

Jamais transporte uma criança no colo.
Em caso de colisão toda a carga será depositada sobre a criança, que dificilmente sobrevive a este impacto.

Nunca transporte crianças no porta-malas do seu veículo.
Esta área foi projetada para deformar-se quando o impacto acontece na traseira, absorvendo a energia do choque, para que as cargas transmitidas aos ocupantes sejam as menores possíveis. Além disso, em impactos na traseira as crianças serão ejetadas pelo vidro traseiro.

Perigos das estradas
Temos muitos perigos que podem surpreender motoristas que não dirigem aplicando princípios da "Direção Preventiva", são eles: buracos, animais na pista, sinalização inexistente ou danificada, chuva, neblina, vento forte, veículos parados na pista por acidente ou defeito, luzes dos outros veículos queimadas ou mal reguladas, ocorrência de defeito no próprio veículo, pedras arremessadas por outro veículo, barro ou óleo ou outras sujeiras na pista, cansaço de motoristas, noite, sol, manobras imprecisas e irresponsáveis de outros motoristas, etc.

Ultrapassagem e ser ultrapassado
Ultrapassar pela esquerda, somente em local, momento e forma apropriados e com boa visibilidade. Ver e ser visto por todos é a regra número um para quem ultrapassa. Ao ser ultrapassado o motorista, obrigatoriamente, deve ceder a esquerda chegando para direita. O motorista da frente deve ceder e facilitar a ultrapassagem, independentemente da velocidade por ele praticada.
Muitas pessoas acham que não devem ceder a ultrapassagem só por estarem trafegando no limite de velocidade da via – isto é errado. Por outro lado a viagem fica menos tensa e mais tranqüila quando os apressados passam e vão embora.

Bateria:
Verifique sempre se a solução está no nível, se não estiver mande colocar água destilada. Observe se há sinais de cor esverdeada ou esbranquiçada nos terminais da bateria, o que indicará sinais de oxidação. Isso prejudica bastante o funcionamento da bateria e conseqüentemente, o sistema elétrico. O processo correto para remover este material é derramar sobre os terminais uma solução de água - de preferência morna - com bicarbonato de sódio. Para proteger os terminais contra a oxidação, use vaselina ou mel de abelha. Não utilize graxa.
 Descansar a mão sobre a alavanca de câmbio provoca desgaste acentuado no sistema, deixando a alavanca folgada e imprecisa provocando aquelas "escapadas de marcha". Utilize a alavanca apenas para trocar marchas.

Se o motor do carro morrer de repente...
A primeira verificação a ser feita é no nível de combustível no tanque. Se realmente o ponteiro estiver lá em baixo, não fique tentando dar partida no carro sem gasolina repetidas vezes, porque se a bomba elétrica funcionar "seca" por muito tempo pode pifar.

Arrancadas bruscas não gastam apenas gasolina. Nestas arrancadas, coxins e câmbio são forçados e dependendo da arrancada podem até quebrar. Lembrando-se ainda, que as engrenagens e juntas homocinéticas sofrem bastante com esse procedimento. Guie de forma suave, é mais econômico e seguro.

Barulho Irritante da borracha rangendo contra o vidro:
Não se desespere. Muitas vezes este pequeno incômodo pode ser resolvido facilmente. Primeiramente, limpe o vidro e as borrachas da palheta com detergente neutro, pois podem estar engordurados. Se não resolver, dobre o limpador para o lado contrário ao que está rangendo para que a borracha da palheta "deite" por igual em ambos os lados, e tenha um contato uniforme com o vidro.

Quando o semáforo está fechado, muita gente acaba mantendo o carro engatado e, conseqüentemente, o pedal de embreagem acionado. Este hábito provoca desgaste acentuado no sistema, deixando desgastado prematuramente o conjunto de embreagem. Portanto, desengate o carro, puxe o freio de mão e aproveite para relaxar um pouco.

Cheiro de gasolina e benzina das mãos:
Se você ficou com cheiro de gasolina ou benzina nas mãos após um breve contato, não se preocupe. A dica para remover o odor destas substâncias é esfregar as mãos com sal grosso ou sal de cozinha umedecidos em água. Em seguida, os bons e velhos água e sabão.

Guia do motociclista:
Use sempre capacete e vestimentas de segurança (luvas, botas, jaquetas, etc). Este equipamento é proteção certa para você e seu garupa.
Saiba usar os freios com habilidade: sempre os dois ao mesmo tempo, usando os quatro dedos na hora da frenagem. Lembre-se que o freio traseiro, além de ajudar a parar, mantém o equilíbrio da moto.
Vista-se com roupas claras para ser notado a distâncias maiores. Faixas refletivas de qualquer cor nas costa, frente e braços da jaquetas são ideais.
Conheça a postura correta de pilotagem: coluna reta, sentado no centro da moto, com ombros e braços relaxados. Em terrenos irregulares, levante-se sobre a pedaleira para diminuir o impacto. O garupa deve sentar-se bem próximo ao piloto, segurando firme para acompanhar os movimentos e inclinações.

Colocamos aqui os 0800 das principais montadoras, sempre que precisar é só ligar:

AUDI: 0800-149149
BMW: 0800-7033578
CHRYSLER: 0800-7037130
CITROEN: 0800-118088
FERRARI / MASERATI: (11) 30613300
FIAT / ALFA-ROMEO: 0800-7071000
FORD: 0800-7033673
GM: 0800-7024200
HONDA: 0800-171213
HYUNDAI: 0800-559545
JAGUAR: (11) 30611322
KIA: 0800-7711011
LAND ROVER: 0800-7012992
MERCEDES BENZ: 0800-909090
MITSUBISHI: 0800-7020404
NISSAN: 0800-111090
PEUGEOT: 0800-7032424
PORSHE: (11) 30619544
RENAULT: 0800-555615
SUBARU: (11) 55381138
TOYOTA / LEXUS: 0800-7030206
VOLVO: 0800-411199
VW: 0800-195775

Carro NOVO...

6 PASSOS PARA COMPRAR SEU CARRO NOVO

Passo 1: Que tipo de carro você precisa?

Verifique primeiro suas necessidades em vez de levar em conta apenas os seus desejos, só assim você descobrirá qual é o carro certo para você.
Pare para pensar no uso do seu carro. Quantas pessoas você precisa transportar? Em que tipo de estrada e ruas você transita? Quanto tempo você viaja de carro? Nunca sai da cidade? Você quer um câmbio manual ou automático? Você realmente precisa um carro de duas ou de quatro portas? Você requer de muita capacidade de carga? O carro cabe facilmente na sua garagem?

Passo 2: De quanto você dispõe?

Se você decidiu comprar seu próximo carro, parabéns! Se você vai financiá-lo (há várias opções no mercado, portanto avalie com cuidado) comece estabelecendo um pagamento mensal compatível com a realidade do seu orçamento. Uma regra geral bem aceita é que os pagamentos mensais totais do carro não deveriam exceder 20 a 30 por cento de seu salário líquido mensal.

Passo 3: Você considerou todas as opções de veículos?

O mercado de carros está cheio de novidades. A maioria dos compradores têm dificuldade em acompanhar o ritmo de novidades que os fabricantes de veículos introduzem no seus novos modelos, por isso é importante fazer a sua pesquisa. Se você não tem nenhuma idéia onde começar sugerimos consultar a melhor seção de carros do seu jornal, procurando por tipo, modelo, faixa de preços. Também procure em revistas especializadas como Quatro Rodas, Auto Show, etc. ou sites de Internet como www.webmotors.com.br, www.carronline.com.br, ou dos próprios fabricantes para pesquisar todas as opções antes de visitar as concessionárias. 

Passo 4: Você considerou todos os custos de um veículo?

Um carro poderia ser mais barato que outro no momento da compra, mas no final mais caro de possuir. Por quê? Mesmo que dois carros tenham o mesmo preço de compra, você deve considerar os custos a longo prazo, como depreciação, seguro, manutenção e custos de peças de reposição e consumo de combustível. Considere também o preço de revenda e a desvalorização do modelo que escolheu. Pode ser um carro muito bom para você, mas na hora de revender pode virar uma tremenda dor de cabeça! Isso vale para cores não tradicionais, acessórios estéticos não convencionais, carros importados (cujas peças costumam ser mais caras, etc.).
Completando esses passos, agora você deveria já ter uma boa idéia sobre qual e o carro certo para você. Está na hora de reduzir opções.

Passo 5: Programe um test drive.

É uma boa idéia estabelecer um contato inicial com uma concessionária através do telefone ou e-mail antes de ir lá pessoalmente. Isto pode lhe dar alguma noção da atmosfera empresarial da concessionária onde você estará negociando seu novo carro.
O objetivo do test drive é experimentar - o mais perto possível - para verificar as condições do carro que será usado por você. É uma boa idéia fazer todos os testes no mesmo dia. Faça anotações de cada carro testado. Enquanto você estiver avaliando o carro não ligue o rádio. Se você viajar diariamente, dirija o carro a velocidades de auto-estrada. Se você dirige freqüentemente nas montanhas, tente achar algumas subidas mais radicais. Procure passar por lombadas para avaliar a suspensão, teste os freios em um local seguro. Entre várias vezes no carro e sente-se no banco de trás, especialmente se você planeja levar passageiros. Em resumo, pergunte-se se gostará de ficar com este carro por muitos anos. Uma decisão de compra de veículo é muito importante (e caro) para tomar sem total segurança. E então, considere uma última coisa: sua intuição.

Passo 6: Compra do seu carro.

Neste momento você já considerou todos os modelos de carros. Você sabe de quanto pode dispor. Você sabe se você quer comprar a vista, arrendar ou financiar seu próximo carro. Você dirigiu e testou todas as suas escolhas. Procure uma concessionária idônea e faça sua compra sempre prestando MUITA atenção nos papéis que vai assinar. E lembre-se: dirija com cuidado!. Boa sorte !!!
 

Economizar gasolina

COMO ECONOMIZAR GASOLINA

Se cada vez que você vai encher o tanque seu bolso grita, aqui vão alguns conselhos simples que lhe ajudarão a economizar gasolina, independentemente do carro que você usa.
Inicialmente meça quanto seu carro consome, para isto encha o tanque de gasolina e ponha em zero o odômetro do carro (o contador de quilômetros que normalmente fica debaixo do indicador de velocidade). No momento de encher de novo o tanque, tome nota de quantos quilômetros percorreu e divida-o pela quantidade de litros que colocou em seu tanque. Por exemplo 500Km / 50 litros = 10 Km x litro.Uma vez que você saiba o consumo de seu carro nas condições em que costuma dirigir, comece aplicando os conselhos abaixo. Você deve ver resultados já no próximo abastecimento e seu bolso vai agradecer!

Pneus

Calibre os pneumáticos de seu carro cada vez que encher o tanque. O ideal é ler no manual do carro para saber qual é a pressão ideal. Isto melhorará entre 2 e 3 % o consumo.

Carga desnecessária

Elimine o peso desnecessário do veículo. Quanto mais pesado, mais você terá que acelerar o carro para obter a velocidade desejada. Libere do porta-malas: ferramentas, malas, livros, brinquedos e tudo o que não seja necessário levar. Já são mais 1 ou 2% de melhora no rendimento de seu carro.

Limpeza

Mantenha seu carro limpo e encerado! Sim, numa viagem longa, peritos dizem que se pode economizar até 7%, já que se reduz a resistência do ar em contato com a superfície do carro e se aumenta a aerodinâmica.

Marcha Adequada


Utilize a marcha mais alta possível, quando estiver viajando a uma velocidade média e constante. Quando o veículo começa a mover-se, necessita maior força do motor e para isso você coloca a 1ra marcha, uma vez que o veículo alcance certa velocidade é recomendável ir trocando as marchas até a maior sem chegar a ocasionar vibrações ou forçar o motor. Deste modo você só precisará apertar levemente o acelerador e seu motor consumirá menos gasolina.
Trânsito lento

Em trânsito congestionado é recomendável desligar o motor, se for permanecer mais de 5 minutos parado. Isso diminuirá o consumo e o motor não trabalhará sem necessidade.

Ar- Condicionado

Em trechos curtos de cidade ou à baixa velocidade evite usar o ar condicionado. O uso deste dispositivo aumenta o consumo de gasolina em 10% aproximadamente. Em viagens longas, de estrada, não é recomendável manter as janelas abertas já que se criará uma resistência aerodinâmica e uma turbulência dentro do veículo que fará que se exija mais do motor aumentando o consumo.

Organize suas viagens

O motor de seu caro, quando está frio consome mais gasolina que quando quente, portanto fazer várias paradas enquanto o motor está frio aumenta o consumo. Organize os trajetos mais longos primeiro para que o motor esquente e chegue à temperatura de operação ideal, depois os trechos mais curtos. Isto lhe ajudará a economizar alguns litros por semana.

Estilo de Direção


Dirija com calma, especialmente se o trânsito estiver lento ou se estiver na cidade. De nada serve acelerar fortemente o motor se na próxima esquina terá que parar novamente. Aceleradas violentas aumentam o consumo e em distâncias curtas não economizará mais que alguns segundos.

Manutenção

Faça manutenção do seu carro de acordo com o Manual de Manutenção do Fabricante. Velas novas, filtros de ar e gasolina limpos, óleo em condições ideais, gasolina de octanagem adequada farão que melhore o desempenho do carro até 10%.

Do jeito que preço da gasolina anda, qualquer economia é bem-vinda !!

Boa Sorte!
 ÓLEO DO MOTOR

A vida de seu motor depende do Óleo. O óleo reduz a fricção dos metais no interior, além de ajudar a reduzir o calor do motor. Leia o manual do automóvel para saber qual é o tipo de óleo recomendado e o intervalo de troca. Seguir estes cuidados significará uma maior economia a longo prazo e uma maior vida útil do motor. Dependendo da qualidade e tipo, a vida útil do óleo dentro do motor pode variar de 5.000 a 20.000 Km.

PNEUS

É recomendável que, cada vez que você parar num posto de gasolina, ande em volta do veículo revisando os pneus, e pelo menos uma vez por mês calibrá-los. A revisão do estepe e do macaco deve ser feita todas as vezes que você viajar. A falta ou excesso de ar pode ocasionar perda de estabilidade do veículo, maior consumo de combustível, desgaste prematuro e perda da capacidade de manobra entre outros problemas. A vida útil de um pneu novo varia entre os 40 mil e 80 mil Km, se são observadas as dicas sobre a pressão, balanceamento, alinhamento e rodízio das rodas.

ALINHAMENTO E BALANCEAMENTO DAS RODAS


Recomenda-se alinhar a direção a cada 10.000 km, já que um veículo desalinhado se torna instável e inseguro. Quando está desalinhado, ao soltar o volante o veículo poderá ir para um lado ou outro; outro "sintoma" é notar que os pneus dianteiros não estarão desgastados uniformemente. O balanço dos pneus eliminará vibrações na direção, por isso se recomenda balancear as rodas a cada 10.000 km. Ambos os trabalhos se realizam em conjunto.

Aquaplanagem: Na crista da onda

O fenômeno da Aquaplanagem é um dos mais críticos na hora de provocar acidentes e, também, um dos mais desconhecidos pelo motorista. 

A Aquaplanagem se produz basicamente por três fatores isolados ou combinados:

- excesso de água no solo
- poucas nervuras na banda de rodagem dos pneus (pneu careca ou quase careca)
- velocidade excessiva
-
Os pneus são incapazes de escoar o excesso de água que há entre o solo e o pneu, elevando o carro inteiro sobre o filme de água existente debaixo, como se estivesse "surfando" em cima de uma onda, provocando a total perda de aderência e o conseqüente descontrole do veículo.

Existem duas variantes da Aquaplanagem: o Aquaplanagem em reta e em curva, sendo esta última a mais perigosa, já que o veículo inicia, pela inércia acumulada, uma trajetória reta para o exterior da curva, tirando o carro do meio-fio.

Embora os fabricantes de pneus desenvolvam seus produtos para oferecer a maior resistência a este fenômeno, a melhor forma de evitá-lo é dirigir a uma velocidade moderada em caso de chuva (metade da permitida), e realizar uma checagem periódica dos pneus (cada 3 meses), substituindo-os em caso de profundidade de desenho inferior aos 3 mm.

O perigo dos objetos soltos

Levar objetos soltos no carro, especialmente na banco de trás, é um perigo adicional em caso de colisão ou freada brusca.

Uma criança sem o cinto de segurança, uma simples capa de óculos ou qualquer objeto colocado solto na parte traseira do carro se convertem em objetos muito perigosos diante de um golpe brusco ou um acidente.

Se, por exemplo, circulamos a 60 Km/h levando um guia no banco de trás do carro, com um peso aproximado de 770 gramas, e batemos contra uma árvore por exemplo, nosso "inocente" guia se transformaria em um míssil que sairia disparado e nos golpearia como se tivesse 43,7 quilos!!

Deixo que a sua imaginação deduza o que aconteceria se o guia te acertasse na cabeça ou no caso de uma criança, golpeasse com essa força o pára-brisa.
Como regra geral, não se deve levar nenhum objeto solto, já que um simples celular (de 175 gramas) transforma-se em um impacto de quase 10 quilos se o usarmos o exemplo anterior. Se você quer saber mais ou menos o peso de outros objetos nessas condições, só necessita multiplicar por 56 o peso real do objeto. Porém lembre-se que quanto mais alta a velocidade mais contundente o impacto destes objetos "kamikazes".

 

Dirigir usando o celular

Pode ser tão perigoso quanto dirigir alcoolizado


Um estudo realizado durante três meses pelo Laboratório de Investigação do Transporte da Inglaterra, comprovou os tempos de reação e o desenvolvimento da direção entre pessoas de diferentes perfis, usando um sofisticado simulador de condução. Os investigadores provaram como se debilita a percepção de uma pessoa em diferentes condições: falando em um celular, falando em um telefone viva voz e tendo consumido álcool acima dos limites permitidos.

Os resultados demonstram que os tempos de reação dos motoristas são 50% mais lentos quando falam pelo telefone celular (sem viva voz) que quando dirigem em condições normais. Segundo os testes, os motoristas perdem a capacidade de manter uma velocidade constante e é mais difícil conservar a distância de segurança estabelecida com o automóvel da frente.

Portanto, usar um celular é uma distração significativa na hora de dirigir. Os testes demonstram que o motorista demora um segundo e meio a mais em reagir que em condições normais. Um período de tempo que, dirigindo a uma velocidade de 110km/h, nos expõe a percorrer 14 metros em situação de perigo.

Usar o telefone em viva voz também é mais perigoso do que parece. Os participantes dos testes concordam que não é a mesma coisa conversar com outra pessoa que viaja no mesmo veículo e conversar através do celular, com ou sem viva voz.
Quando conversamos com alguém dentro do carro, ambos participam da situação do momento e o ritmo da conversa se adapta às necessidades. Já durante a chamada telefônica, o interlocutor esta alheio à situação e continua falando apaixonadamente apesar do perigo.

Portanto, pense duas vezes antes de atender ao celular enquanto dirige: além de levar uma multa, você pode estar pondo em risco a sua vida e a da sua família! 

Carro USADO.

8 PASSOS PARA COMPRAR SEU CARRO USADO

A seguir você vai encontrar algumas recomendações para que possa realizar uma boa compra e não tenha que efetuar consertos caros logo depois.

1.- Carroceria
* Observe se há indícios de óxido, massa, pontos de ferrugem no fundo do porta-malas, na parte inferior das portas e nas dobras dos pára-lamas.
* Verifique que as portas, capô do motor e o porta-malas não estejam desencontrados; eles devem abrir e fechar perfeitamente.
* Verifique se os pára-choques estão em boas condições.

2.- Suspensão e pneus
* Observe se os pneus têm o desgaste uniforme e sem inclinações, já que isto indica um alinhamento deficiente. Também os pneus devem estar em boas condições.
* Examine o estado dos amortecedores. Empurra o carro para cima e para baixo umas duas ou três vezes. Depois de soltar, o normal é que ele desça uma vez, suba e estabilize no meio. Se ficar pulando, é sinal de que já passou da hora de fazer a troca.
* Inspecione o chassi para detectar se houver fugas de óleo.

3.- Motor
* Verifique que o motor esteja limpo, sem manchas de óleo, gasolina ou ferrugem. Se houver rastros destas substâncias, o mais provável é que existam vazamentos, cujo conserto muitas vezes sai caro.
* Observe que o radiador não apresente manchas verdes ou óxido, pois isso indica que tem vazamento de água, o que vai trazer outro desembolso.
* Se o escapamento soltar fumaça branca azulada significa que está passando óleo, se a fumaça é preta, a unidade requer uma boa regulagem.
* Outro teste é passar o dedo dentro do tubo de escapamento, se o dedo sair preto e oleoso o motor esta passando óleo.
* Mantenha os pólos limpos da bateria, observe que não tenha sinais de corrosão ou incrustações brancas.
* Revise o contador da quilometragem, pode estar alterado.É melhor calcular a vida e o desgaste do veículo com base em outros parâmetros, como o ano de fabricação, manual de manutenção, condições do motor, carroceria e pneus, entre outros.

 4.- Sistema Elétrico

* Verifique o correto funcionamento do sistema elétrico: luzes interiores e exteriores, baixas, altas, luzes de alerta e pisca piscas, limpador de pára-brisas, ar condicionado, toca-fitas, trio elétrico e acendedor.

5.- Estofamento

* Assegure-se que os assentos e o estofamento estejam em bom estado; não devem encontrar-se costuras, rasgados nem umidade neles. Se tiverem cobre assentos, retire-os para ver o estado original deles.
*Assegure-se de que os vidros dianteiros, posterior e laterais não se encontrem quebrados nem riscados.

6.- Test drive

* Nunca compre um carro usado ou novo sem testá-lo primeiro.
* Antes de movimentar o automóvel teste os pedais e acostume-se a eles. O acelerador e o pedal de embreagem devem estar firmes e retornar rapidamente quando se tira o pé deles. O pedal do freio não deve baixar mais de 5 -7 centímetros.
* Ligue o automóvel e dirija-o aumentando a velocidade gradualmente. Ao realizar a mudança de velocidade não deve existir nenhuma obstrução no movimento da alavanca do câmbio.
* Verifique a direção dirigindo a 20 km/h, assegure-se de estar em um lugar sem carros ao redor, gire o volante totalmente para um lado e para outro; durante esta operação o veículo não deve mover-se bruscamente.
* Em uma rua sem tráfego, acelere até 50 km/h e freie totalmente, o freio não deve ser muito macio ou chiar e o automóvel não deve desviar do rumo.
* Pare em uma rampa e puxe o freio de mão com o veículo em ponto morto, este não deve mover-se.

7.- Documentação

* Verifique os números de série que aparecem no chassi de acordo com o registrado no documento.
* Exija que lhe entreguem toda a documentação do automóvel inclusive o Manual do Carro com as revisões e garantias que se apliquem:
* Solicite ao vendedor seus dados pessoais, endereço, telefone, nome completo, etc., e que se identifique com documentos oficiais.
* Verifique o RENAVAM do veículo em busca de multas e/ou irregularidades no pagamento de IPVA.

Modo correto de abastecer um veículo

Desligue o motor 


Não fume

Não use seu telefone celular - deixe-o dentro do veículo ou
desligue-o

Não retorne ao seu veículo durante o abastecimento.
Se você mesmo esta fazendo o abastecimento, no caso de haver uma necessidade absoluta de retornar a seu veículo, nunca se esqueça de, após fechar a porta, TOCAR EM UM METAL. Por intermédio desse gesto simples, você estará se descarregando da eletricidade estática antes de retirar o injetor de combustível do bocal.

Dicas de trânsito

No semáforo, fique atento para a abertura do sinal verde. Engate rápido e saia. Agindo assim você melhora o fluxo de trânsito.

Você dirige um carro e não uma jamanta, certo? Portanto, você não precisa usar a pista da esquerda para depois virar à direita. Agindo assim há risco de acidente grave.

Quando um outro motorista der pisca avisando que precisa entrar na pista que você está, não seja egoísta. Deixe o motorista passar. Certamente vai acontecer com você um dia.

Faixas no asfalto são para orientar o motorista e organizar o trânsito. Mantenha à direita em velocidade compatível e deixe a pista da esquerda para ultrapassagens. É irritante alguém querer andar mais rápido e você obstruir passagem.

Se você não sabe fazer baliza, tenha humildade e procure um estacionamento. Não infernize a vida de quem tem pressa.

Mantenha-se no fluxo de tráfego. Se a placa indica velocidade máxima 60 Km/h, procure andar próximo dessa velocidade, mesmo passando pelo radar.

Dar seta de que vai entrar à direita ou à esquerda é mais do que obrigação: é segurança. O pedestre também quer saber o que você vai fazer.

Não pare em esquina para dexar ou pegar passageiro. Isso dificulta o tráfego.

Se seu namorado(a) vai lhe deixar em frente ao shopping, deixe as preliminares para um lugar apropriado. Saia rápido do carro para desobstrução do local.

Se você chegou numa rótula (uma espécie de pracinha onde há um cruzamento), a preferência é de quem já está circulando na rótula.

Importante

Nunca coloque recipientes pressurizados de qualquer tipo dentro de seu veículo, principalmente quando são expostos a temperaturas altas!
Você deve ler sempre as recomendações dos fabricantes sobre segurança que estão inseridas nas latas de aerosol.
Informar esses incidentes podem ajudar as pessoas sobre possíveis riscos e perigos no automóvel.

RECOMENDAÇÕES EM ÉPOCA DE CHUVAS

O meu objetivo e auxiliá-la desde a compra até a manutenção do seu veículo.Muitas vezes ficamos na mão por causa de um problema que na maioria das vezes é de fácil resolução, outras vezes substimamos os perigos que corremos devido alguns hábitos adquiridos ao volante.
Quero ajudar a não ficar a mercê de seu automóvel.

Cheque o bom estado dos limpadores, da borracha das paletas e do motor dos limpadores.
Certifique-se que o desembaçador está funcionando direito.
Adicione um líquido limpador apropriado na água do limpa pára-brisa.
Cheque que o esguicho do líquido do limpa pára-brisa não esteja obstruído com pó, terra ou cera; desentupa-o com vinagre branco e uma agulha.

Gasolina Comum ou Aditivada?
- O objetivo dos aditivos na gasolina é primordialmente limpar e manter limpos os sistemas de injeção. Significa que com o sistema de injeção limpo o desgaste das peças diminui protegendo o motor.

- A gasolina aditivada não melhora o desempenho do seu carro, no sentido de fazê-lo mais veloz ou mais potente e pode ser utilizada em qualquer motor (1.0 inclusive)

- Para se beneficiar das vantagens da gasolina aditivada você tem que optar por usá-la sempre. Usar só de vez em quando realmente não faz diferença.

- Sobre o uso de aditivos em vez da própria gasolina aditivada, em nossa opinião, não vemos vantagem em comprar gasolina comum e aditivá-la, desde que a gasolina aditivada seja de boa procedência (ou seja, de posto de combustível credenciado e fiscalizado). Porém, se a sua escolha for usar aditivos, escolha um de boa procedência - esses sim cumprem o que prometem! 
 

Mais dicas de CARROS.



Mecânica
é fundamental verificar pelo menos uma vez por ano os elementos essenciais, afinação do motor, troca de filtros (um filtro sujo diminui o rendimento do motor), etc.
Se o motor tiver velas que já não funcionam bem, desregulagem no sistema de injeção de combustível ou mau funcionamento na exaustão de gases, você estará jogando fora 15% ou mais de seu combustível.
Se os pneus estiverem abaixo de sua calibragem recomendada pelo fabricante, eles trarão mais resistência para rodar e você estará perdendo (alem dos pneus) 5% do combustível.
Se as rodas estiverem fora de alinhamento, você estará perdendo (alem dos pneus) pelo menos 2% do combustível.

Obs . arrancadas fortes e grandes freiadas: fazer um esforço desnecessário para chegar a uma velocidade que não será aproveitada exigindo logo a seguir outro esforço ainda maior de freiada, é o mais puro desperdício de combustível.

Pneus
Para conseguir uma boa performance dos pneus é necessário observar frequentemente (pelo menos uma vez ao mês)e sistematicamente antes de longas viagens sem esquecer o pneu reserva, se a calibragem
esta correta. Estas verificações devem ser feitas com os pneus frios porque a pressão aumenta com a rodagem.
Estacionando, nunca acelere antes de desligar a ignição.
Gasolina, utilizar sempre gasolina sem chumbo.

Fazer o rodízio dos pneus a cada 10.000Km.

Desgastado nas bordas - pode ser causado por falta de pressão.
A calibragem esta abaixo da pressão recomendada pelo fabricante ou desalinhamento.
Solução: Calibragem correta

Desgastado no centro - geralmente indica que o pneu esta super cheio.
A calibragem esta acima da recomendada pelo fabricante. As vezes as pessoas desconfiam que um pneu esta vazando um pouquinho e para compensar aumentam a calibragem, o que é muito ruim.
Solução: Calibragem correta

Vibrações (chime) que são sentidas no volante acima de uma determinada velocidade. Isto é muito perigoso e acontece por falta de balanceamento ou outro problema que leva a roda a trabalhar de maneira desigual.
Além de acabar deformando definitivamente os pneus, leva a perda de controle do veiculo e outros prejuízos na suspensão.
Solução: balanceamento e exame dos componentes da roda.

Prevenção, uma vez que um desgaste se faz maior em qualquer ponto do pneu, ele ficara para sempre caso o desbalanceamento for na roda. Um pneu novo não adiantará, pois o defeito não foi concertado, ele também se estragará.
Observe cuidadosamente seus pneus a parte de fora e do interior da roda, para verificar algum desgaste circular maior na banda de rodagem de um lado ou do outro.
Solução: Vá a um mecânico ver se a cambagem esta correta (o angulo de inclinação das rodas).

Se for fazer a rotação dos pneus e quiser incluir o estepe (se o estepe for um pneu igual aos outros quatro).
O estepe deverá ser colocado na posição : Roda Traseira Direita.

Bateria
Se você vai deixar seu carro parado por mais de um mês é aconselhável desligar os dois cabos da bateria.
Não desligar os terminais com o motor funcionando.
Não recarregar a bateria sem desligar os terminais.
A alimentação elétrica permanente é necessária para abastecer os sistemas eletrônicos.
Depois de ter desligado e re-ligado a bateria, ligue a chave e espere 15/20 segundos antes de virar o motor de arranque .

Carregar a bateria com um carregador :
Respeite as instruções do fabricante de carregador de baterias.
Desligar a bateria começando pelo terminal
(-).
Ao voltar a ligar começar pelo terminal
(+).

Verificar que os terminais da bateria e as respectivas braçadeiras estão limpos. Se estiverem com uma massa branca ou esverdeada, é importante limpa-los.

Fazer uma "chupeta"
colocar o motor para funcionar partindo de uma bateria auxiliar :
- ligar o cabo vermelho aos terminais (+) das duas baterias.
- ligar uma das extremidades do outro cabo (preto) ao terminal (-) da bateria auxiliar.
- ligar a outra extremidade do cabo a um ponto da massa do veiculo avariado o mais longe possível da bateria.
- acionar o motor e deixar trabalhar , espere voltar a marcha lenta e desligue os cabos.
Fonte: Peugeot

Insufilm e outros... Retirada !

Quem quiser retirar a película terá um grande trabalho e poderá sofrer prejuízos.
Dependendo da cola que foi usada, a retirada pode danificar o vidro.
No caso do vidro traseiro, o dano pode ser ao desembaçador.
— Para retirar com mais facilidade, a pessoa deve dar um corte com estilete numa das pontas e passar álcool.
A penetração do alcool deve descolar a pelicula. Mas esta operação deve ser feita com muito cuidado para não arranhar o vidro.
Se for usar uma espatula, compre uma de plastico nas casas de materiais de construção..
Depois, sempre fica um pouco de cola e ela deve passar um pouco de Coca-Cola com pano ou algodão. O refrigerante faz a cola sair com mais facilidade.
O ideal é consultar uma loja especializada na colocação do produto.

Carro Nosso de cada dia

Limpeza Interna

- Tecido (bancos e assentos), utilizar água com sabão liquido.
Para retirar pelos de animais e pequenas sujeiras, use um aspirador ou uma fita plástica enrolada na mão, com a cola virada para fora e pressione sobre o lugar a ser limpo, a sujeira vai colar na fita.
- Plásticos (painel de bordo, guarnições das portas e tecidos do teto) utilizar agua adicionada com sabão liquido ou excepcionalmente, álcool desnaturado (depois de ter feito um teste numa área não visível).
- Deve evitar-se o mais possível o uso de detergentes que contenham solventes.
- Deve-se limpar sempre várias vezes com um pano macio limpo e evitando molhar demais.

Lavagem
Lavagem Manual:
Jogar bastante água sobre o veiculo, para retirar a maior parte da sujeira
Preparar um balde de agua com shampoo para automóveis.
Limpar cuidadosamente com uma esponja macia começando pelo teto. Limpar constantemente a esponja.
Por fim limpar com agua limpa para retirar toda agua com shampoo e utilizar uma camurça para secar o veiculo.

Enceramento
O uso regular de cera, adicionada á agua de lavagem ou aplicada em separado, é recomendado.
Protege as partes superiores da pintura contra agressões externas como maresia, chuva, raios solares, etc.
O veiculo deve estar na sombra, frio, limpo e seco.
Aplicar a cera suavemente e em movimentos circulares usando um pano macio e limpo, levemente umedecido.
Deixar secar por alguns minutos e dar brilho com uma flanela ou outro pano seco e macio. Mudando sempre a face do pano para ter sempre um pedaço limpo em contato com a pintura. Respeitar as normas estabelecidas pelo fabricante da cera. 

Corrosão
É muito comum que o lavador de carros principalmente durante a noite não trabalhe da maneira correta, inclusive para poder fazer mais em menos tempo.
Se você manda lavar seu carro todas as noites, precisa se certificar de alguns detalhes para não vir a ter um enorme prejuízo no final de alguns meses:

A lavagem é feita com mangueira ou balde ?
Prefira que seja feita com balde pois as mangueiras forçam a entrada de água nas menores reentrancias da carroceria.

Com ou sem sabão/detergente (que sabão) ?
Não deixe usar sabão mais de uma vez por semana, obrigue o uso de agua limpa e pano macio.

Depois de lavado, o veiculo é seco com pano ou deixado para secar sozinho?
Se não for seco todas as noites, você terá um veiculo todo enferrujado em alguns meses.

Para ter a certeza é necessário prestar atenção em outros carros que também são lavados pelo mesmo lavador, repare se foram secos ou se contem gotas de água por toda a carroceria.
Apareça na garagem durante o serviço dele. Lavar um carro todos os dias e não secar é o mesmo que deixa-lo na chuva intermitente por meses.

Polimento
O polimento da pintura só deve ser feito quando esta já estiver embaçada e o uso de um produto de enceramento deixou de ser suficiente para dar o brilho desejado.
No caso de aplicação usar apenas produtos levemente abrasivos.

Limpeza dos Bancos - Pêlos
Uma fita plástica adesiva é uma excelente ferramenta para quem quer retirar pêlos de animais de estofamentos e tecidos em geral.
Enrole um pedaço de fita adesiva em volta de seus dedos, com a parte colante para fora, depois pressione os dedos contra o tecido, repita o movimento em toda a área.
Quando sentir que a fita não tem mais efeito, troque por um novo pedaço e continue.

Importante - Limpeza

Eliminar o mais rapidamente possível excrementos de aves, insetos, manchas de piche, e de gordura pois tudo isto contem substâncias que provocam grandes danos à pintura.
O que não se deve fazer:
- limpar a carroceria a seco.
- usar gasolina, querosene ou tira manchas para tecidos na limpeza da pintura, assim como nas peças de plástico.
- raspar as manchas de piche,insetos mortos ou outra sujeira que tenha aderido à pintura.
- lavar a carroceria quente ou ao sol .
- limpar os faróis com panos secos ou abrasivos ou com produtos detergentes ou solventes.
- deixar acumular sujeira na carroceria.
- andar frequentemente na lama sem lavar as partes de baixo do veiculo e o interior dos para-lamas.
- as peças em plástico não deverão ser polidas.
- usar produtos que contenham silicones.

Economia de combustível
Na partida, não se deve aquecer o motor com o carro parado.
É melhor começar a andar devagar, ir acelerando progressivamente sem exigir grande potência do motor nos primeiros minutos.
No transito, mantenha-se o máximo possível nas marchas mais altas sem no entanto forçar o motor e deixa-lo dar trancos. Ande em velocidade regular, sem grandes freiadas ou acelerações repentinas (que consomem muito combustível).
Velocidade, o consumo aumenta muito em velocidades altas, em alguns motores entre 100 e 130 o consumo aumenta 25%.
Cargas, evitar de colocar bagagens sobre o teto, se for a única solução, equilibre a carga para que seja a menos volumosa possível. Não esquecer cargas inúteis dentro do veiculo

Dicas para que as crianças adotem uma dieta saudável

Os médicos nutricionistas Esther de la Paz e Gregorio Mariscal Bueno dão uma série de dicas para ensinar crianças e jovens a comer melhor, agora e por toda a vida:


Sirva de exemplo. Segundo estudos médicos, em seis meses, até a criança com dieta mais desequilibrada pode mudar seus hábitos alimentares para sempre. Mas o maior esforço cabe aos pais. Se os adultos não se alimentam bem, é muito difícil que seus filhos adote uma dieta saudável;

Não basta se assegurar que a alimentação diária seja equilibrada, completa e variada apenas quando comem em casa. Também é preciso controlar o que comem nos bares, restaurantes e colégio, já que o menu escolar, em geral, costuma abusar das farinhas e gorduras;

Faça-os participar. As crianças que participam da preparação da comida, fazem as compras com seus pais e aprendem a reconhecer e manipular os alimentos estão mais dispostos a provar novos sabores, o que contribui para adotar uma dieta que inclua todos os grupos alimentícios. Convém envolver a criança no processo de mudança de dieta e fazê-la entender que é uma questão de saúde, o que aumenta sua responsabilidade na escolha do que comem;

Negocie na mesa. Um menu sempre imposto não vai convencer a criança a apreciar alguns pratos "pouco atratativos mas necessários" e só ocasiona sua rejeição. O melhor é propor várias opções e chegar a um consenso familiar, para preparar receitas saudáveis e imaginativas, que combinem nutrientes e sabor;

Acompanhe-os na mesa. As crianças que comem com seus pais comem menos gorduras saturadas e açúcares e mais verduras, frutas e peixe que os que se alimentam sozinhos. Alimentar-se em um ambiente familiar fomenta a boa digestão e ensina a desfrutar o momento; se em casa cada um come sozinho, isso dá às crianças uma sensação de desordem que cria ansiedade. É preciso dar importância ao momento das refeições para que as crianças aprendam a valorizá-las e nunca deixem de faze-las;

 É proibido, proibir. Vetar doces, bolos, balas, aperitivos e sobremesas é uma política equivocada porque estimula o desejo de comer. O ideal é reduzir a dose e acalmar a ânsia infantil com lanches saudáveis, como iogurtes, frutas, cereais com leite, um sanduíche vegetal com pão integral. A chave é comer de tudo, mas com moderação. Tudo é questão de medida: comer hambúrgueres ocasionalmente não é ruim; o perigo é adotá-lo como um hábito alimentar;

Não use a comida como recurso. É preciso evitar utilizá-la como prêmio ou castigo: mandar um menino para a cama sem jantar cria ansiedade pela comida e uma relação confusa com a alimentação; e premiá-lo com doces lhe faz pensar que esses alimentos são mais valiosos e desejáveis;

Divida para conquistar. Em lugar de concentrar o aporte nutritivo nas três refeições principais, convém equilibrar a alimentação em cinco refeições, intercalando um lanche no meio da manhã e uma merenda à tarde, entre o café da manhã, o almoço e o jantar. Isso evita que se passe muito tempo entre uma refeição e outra e surjam pontadas de fome que levem a criança a comer "qualquer coisa e sem controle";

Um bom café da manhã é o primeiro passo. Fazer o dejejum o mais rápido possível, de forma desequilibrada e incompleta, é um dos hábitos mais comuns e difíceis de erradicar, já que os adultos seguem se alimentando igualmente mal pela manhã. A primeira refeição, da mesma forma que as outras, deve ser variada e incluir alimentos de distintos grupos. Por exemplo: um copo de leite ou equivalente lácteo, um sanduíche, um suco ou um pouco de fruta e uma tigela de cereais.


Ensine seus filhos a comer bem

Um dos melhores investimentos para o futuro dos filhos consiste em ensiná-los desde cedo os bons hábitos na mesa. Uma alimentação saudável pode livrá-los de problemas com excesso de peso, colesterol elevado etc.
Sandra tem doze anos, pesa quase setenta quilos e usa roupa maior que a de sua mãe. Seu menu cotidiano inclui um mínimo de seis refrigerantes e uma infinidade de doces e produtos industriais. Durante as refeições, só come bem massa, arroz ou pratos fritos. Rejeita as verduras e as frutas. Seus níveis de colesterol e glicose são alarmantes.

Seu caso é um exemplo extremo do que apontam as pesquisas: na dieta de muitas crianças e adolescentes faltam vegetais, frutas, cereais, legumes, comidas integrais e peixes, e sobram calorias, molhos, gorduras, sobremesas, carnes vermelhas e doces, além de fast food e comidas pré-prontas.

Este desequilíbrio se traduz em déficit de fibra, vitaminas, minerais, aminoácidos e outras substâncias essenciais, e um excesso de compostos, como sódio, colesterol, gorduras saturadas, substâncias artificiais e conservantes que, em demasia, prejudicam a saúde.

Isso faz com que as crianças e adolescentes sofram mais problemas de excesso de peso, anemia e diabetes tipo 2 e corram mais risco de sofrer, com o passar do tempo, de anorexia, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, infarto, câncer, Alzheimer, cataratas ou osteoporoses.

 

Saiba como combater a obesidade infantil

Não é novidade para ninguém que gordura em excesso no organismo provoca diversos problemas de saúde. O preocupante é que a obesidade atinge cada vez mais crianças e jovens. Veja as causas desse problema e como eliminá-lo da vida de seu filho.

De acordo com um levantamento feito pelo IBGE, entre 2002 e 2003, 18% dos meninos e 15,4% das meninas entre 10 e 19 anos estão com sobrepeso. Esse índice na pesquisa realizada em 1974/75 era de 3,9% para os adolescentes do sexo masculinos e 7,5% para as garotas.

"Os pais não estão transmitindo os bons hábitos alimentares a seus filhos, pois a família não senta mais a mesa", adverte Dr. José Augusto Taddei, chefe da Disciplina de Nutrição e Metabolismo do Departamento de Pediatria da Unifesp.

As refeições são substituídas por lanches e alimentos industrializados. Esses produtos não têm tantos nutrientes e em compensação são altamente calóricos. "Algumas mães acreditam que se derem um pacote de salgadinho e refrigerante estão alimentando o seu filho mais que se oferecessem um prato de arroz e feijão com um suco natural", afirma Dr. Taddei.

No entanto, não é possível cortar todas as guloseimas de uma hora para outra do cardápio da criança. "Faça substituições: no lugar do refrigerante normal, ofereça a seu filho a versão diet", ensina a Dra. Lidiane Perlamagna, especialista em Endocrinologia Pediátrica.

"A criança é fruto do meio em que vive. Ela come o que o adulto oferece. Por isso, toda a família tem que seguir uma alimentação saudável", recomenda Zuleika Halpern, endocrinologista e membro da diretoria da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica).

De acordo com a pediatra Lidiane, as crianças possuem um metabolismo mais acelerado, por isso é mais fácil obter resultado com as dietas. Mas, a Dra. Zuleika adverte: "não adianta preparar aquela comidinha de dieta somente para a criança, toda a família deve sofrer uma reeducação alimentar".

Dessa forma, todos, e não apenas seu filho, serão beneficiados com uma alimentação saudável. "Vários pais ficam satisfeitos porque perdem peso junto com seus filhos", conta a endocrinologista.

A profissional alerta ainda para um grande problema: os alimentos oferecidos nas cantinas escolares. "Eu acredito que a escola deveria oferecer educação em todos os níveis, inclusive relacionada à alimentação", diz. "Não há como garantir que o aluno irá seguir uma alimentação saudável em casa, mas pelo menos na escola ele seguirá", completa.

Veja abaixo algumas dicas da Dra. Maria Pessoa Bitelli para fazer seu filho se alimentar melhor.

Quando pequenas, as crianças se encantam por cores. Então um prato colorido pode ser uma opção; Chame a criança para ajudar na preparação das refeições, pois ela ficará mais entusiasmada para comer o que preparou;
Tente fazer receitas diferentes utilizando determinados alimentos para agradar o seu filho; Ofereça o alimento à criança em um ambiente tranqüilo e sem pressão;
Não tenha em casa alimentos convidativos, como doces e outras guloseimas. Apenas de vez em quando, durante um passeio, compre alguma guloseima;
Aproveite para oferecer um alimento novo quando um amiguinho estiver presente na hora da refeição. Certifique-se que o amigo gosta do que você irá servir e ofereça aos dois. É mais provável que ele experimente se vir o outro comendo e gostando.

Atividades físicas
Além dos maus hábitos alimentares, outro fator que contribui para o excesso de peso é a falta de atividades físicas. "As crianças ficam muito tempo em frente ao computador, videogames e tv", diz a Dra. Lidiane.

Talvez por causa da falta de segurança nas ruas, as mães "prendem" cada vez mais seus filhos em casa. Mas, segundo a Dra. Zuleika isso não é uma justificativa. "Os pais podem levar as crianças em áreas públicas de lazer, como os parques", aconselha.

No entanto, às vezes é muito difícil competir com meios de comunicação tão atraentes para os jovens. O segredo, nesse caso, é restringir os horários. "Os pais têm que impor alguns limites", aconselha Dra. Lidiane.

Conseqüências
Uma criança obesa tem grande probabilidade de se tornar um adulto com problemas de saúde como a hipertensão, alterações ortopédicas, diabetes, taxa de colesterol alta.

"Além das doenças, há os fatores psicológicos. A criança gordinha pode receber apelidos e ficar estigmatizada", alerta a Dra. Zuleika.

Fonte: Serviço:
Dra. Maria Pessoa Bitelli - endocrinologista
Telefones: (11) 4438-4150 e 4436-6014

Dra. Lidiane Perlamagna - pediatra, especialista em Endocrinologia pediátrica do Hospital das Clínicas e membro da equipe de pediatria do Hospital San Paolo
Email: li.perlamagna@bol.com.br

Dra. Zuleika Halpern - endocrinologista e membro da Abeso (Associação Brasileira para o estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica)
Endereço eletrônico: www.clinicahalpern.com.br

 

Desperte na criança o gosto pela leitura

A leitura é uma das aquisições escolares que os pais mais desejam que seu filho obtenha. Na maior parte das vezes a criança não está cognitivamente preparada para ler antes dos seis ou sete anos, apesar de algumas conseguirem fazê-lo precocemente. Aprender a ler pressupõe uma capacidade de simbolização ou seja, que a criança compreenda que as letras no papel formam uma palavra com um determinado significado.


Quando a questão é o gosto pela leitura, estamos falando de algo que é construído desde o início da vida, através das histórias que os adultos lêem e contam para a criança. Uma mesma história pode possuir significados diferentes para cada criança. Entrar em contato com uma história é muito mais do que um ato de prazer ou uma maneira de ampliar conhecimentos.

O mergulho no mundo da leitura possibilita que a criança possa entrar em contato com os mais diversos personagens como bruxas, fadas, reis, princesas, o Rei Leão, O Patinho Feio, a Turma da Mônica entre tantos outros.

Cada história com seus variados heróis, heroínas e vilões representam também ansiedades, desejos, medos, fantasias existentes no ser humano. Estas situações a partir de agora serão vividas num nível simbólico possibilitando que a criança adquira novas soluções para suas dificuldades e problemas interiores e exteriores, em sua inicial relação com a vida na sociedade.

O ato de ler definirá o futuro escrever e falar bem da criança. É importante que os pais em conjunto com a escola proporcionem visitas a bibliotecas, horários para leitura, ida a museus, a teatro, exposições de arte, feiras do livro, familiarização com a internet entre outras tantas atividades sócio-educativas, as quais terão papel preponderante em seu desenvolvimento psicológico, cognitivo e social.

A motivação pela leitura é muito determinada pela postura dos pais em relação aos livros. Então, pergunte-se: você gosta de ler, tem prazer em ler, conta histórias a seus filhos? Ajuda seus filhos a cuidar e conservar seus livros e cadernos... 

Ensine seu filho a preservar a natureza

Não têm sido raras as notícias sobre as tragédias ecológicas causadas pelo descaso do homem com a natureza nestes últimos tempos. Queimadas, poluição nos rios, destruição da camada de ozônio, degradação do meio ambiente, aquecimento global etc... Com danos irreparáveis para a vida no planeta.

Acho que é uma boa hora para pensarmos em que exemplos os adultos estão dando para as crianças. Que valores são estes que estão sendo transmitidos? É com o exemplo dos adultos que a criança aprende a cuidar das plantas, dos animais, dos rios e também do lugar onde vive, sua casa, escola, seus amigos, sua família, seus brinquedos etc... Mas, será que temos nos responsabilizado por isso?

A atitude e o ensinamento dos adultos são fundamentais para que a criança aprenda a conservar a natureza, os seres vivos e os recursos naturais do meio ambiente. Toda a criança deve ter a oportunidade de conviver com a natureza e aprender a respeitá-la, não somente pela necessidade de preservá-la, mas também para compreender que o simples, que aquilo que não se compra, é algo muito precioso. Assim, também poderá descobrir e desenvolver um modo de viver diferente daquele que estimula o cultivo da posse, a valorização da aparência, do supérfluo e da competição.

Através do cuidado ambiental, o adulto transmite às crianças que o bom da vida não está naquilo que está fora de nosso alcance, mas na arte de aproveitarmos o que temos. Além disso, desta mesma forma, ele também contribui para que a criança desenvolva virtudes como a generosidade, a consideração pelo outro e a noção de também ser responsável pelo bem estar alheio, aspectos importantes para a formação de um cidadão de bem.

 

Proteja seu filho (a) de Pedófilos!!

O Brasil ocupa atualmente (vergonhosamente, na minha opinião) o primeiro lugar da América Latina em crimes de Internet, com mais de 5 mil notificações relativas somente à pornografia infantil, segundo dados da Safernet, ONG que recebe denúncias de cibercrimes contra os direitos humanos. Mais do que um dado preocupante, esta informação serve de alerta para que pais fiquem atentos ao acesso de seus filhos à Internet, com quem conversam e que tipos de e-mails são trocados.

Segue abaixo algumas dicas para proteção familiar

Lugar de PC é na sala, não no quarto
O micro deve ficar sempre numa área comum da casa. Não mantenha o computador no quarto da criança, ele é diferente de uma mesa ou de um Atlas geográfico. Assim você poderá ver de perto o que seu filho anda acessando.

Espere a idade certa para “conectar” seu filho
Crianças menores de 10 anos não têm necessidade de acessar a Web. A não que seja na escola, sob orientação de professores. Acima desta idade, libere o acesso, mas com regras e restrições. Caso a criança menor de 10 anos precise mesmo utilizar a Internet, faça isso junto com ela.

Estabeleça horários e regras de uso
É aconselhaval os pais a estabelecerem regras e horários para a utilização do computador, por exemplo, duas horas por dia, depois das lições escolares. Outra dica é que a máquina seja desligada durante as refeições, quando, geralmente, a família se reúne. Incentive seus filhos a irem ao cinema, praticar esportes e brincadeiras com outras crianças. Negocie com a criança horários para atividades online. Caso você decida usar programas de filtragem e bloqueio de sites, encontre um que se ajuste às regras previamente estabelecidas. 

Aprenda sobre a Internet com o seu filho
Os filhos aprendem mais rápido que os pais, principalmente assuntos ligados à Internet e tecnologia. Por isso não dá para se valer somente de softwares rastreadores e bloqueadores para controlar o acesso das crianças à Web. A não ser no caso daqueles que são muito jovens, os adolescentes sabem, muitas vezes, burlar esses bloqueios. O ideal é aprender com seus filhos, navegar junto e conhecer novidades tecnológicas e tudo o que eles fazem online.

Denuncie atividades suspeitas
Relatem qualquer atividade suspeita ou material indevido que recebam. Os próprios pais deveriam dar o exemplo, denunciando alguém que esteja fazendo algo ilegal online. As denúncias podem ser feitas no próprio site da Safernet ou junto às autoridades policiais.

Não fale com estranhos
Assim como as crianças não devem falar com quem não conhecem na rua, essa regra também vale para a Web. Recursos como e-mails, comunicadores instantâneos (ICQ, MSN, Yahoo Messesnger, GoogleTalk etc) devem ser utilizados apenas para falar com amigos e conhecidos. Nada de marcar encontros com "amigos" virtuais. Também não permita que a criança divulgue informações pessoais em chats, salas de bate-papos, comunidades virtuais (como Orkut, Uolkut, etc), como endereço e telefone de casa, mas explique o porquê. Neste caso, a educação e o relacionamento pai e filho é fundamental.

Fique atento à conta telefônica
Monitore sua conta telefônica e o extrato de seu cartão de crédito. O número do cartão é necessário para acessar sites adultos e o modem pode ser usado para discar outros números além do provedor de Internet.

Cuidado com a webcam

É comum que pessoas mal intencionadas utilizem a webcam para fotografar crianças e adolescentes sem que eles saibam. Enquanto a câmera captura imagens durante a conversa, o internauta do outro lado da Rede salva imagens da tela. Muitos pedófilos utilizam essas imagens para chantagear os jovens em busca de mais fotos ou até encontros, sob ameaça de divulgação.

Deixe o trabalho da polícia para a polícia
Deve-se orientar seus filhos a denunciar crimes deste tipo na Internet. Se o jovem encontrar material pornográfico ou de pedofilia na Web, deve encaminhar para a polícia como denúncia. Jamais deve tentar apagá-lo, mesmo que tenha conhecimento para isso, porque apagaria provas. Mostre que o melhor caminho é a denúncia. 

A dificuldade dos pais de impor limites aos filhos

Impor limite às crianças não é tarefa simples. Por isso é sempre bom manter o diálogo aberto com as crianças.

Ricardo tem 6 anos. Está em casa vendo TV e por volta das 18:30h Valéria, sua mãe, chega em casa com uma caixa de bombons que ganhou no trabalho. Ele corre para beijá-la e, curioso como toda criança, pergunta que presente é aquele. Ela sente-se embaraçada, pois se aproxima a hora do jantar, mas mostra-lhe os bombons.
Logo ele pede um e ela argumenta que lhe dará após a refeição. Inevitavelmente ele diz: "só hoje, mãe", "é só um", "prometo que vou comer tudo" etc, etc. Muitas vezes faz "caras e bocas", chora, se joga no chão, xinga a mãe etc. Valéria ao ver seu filho com tal sofrimento não sabe como proceder, afinal já passa o dia todo fora trabalhando, o que já gera bastante culpa e neste caso em especial, foi ela quem mostrou os bombons fora de hora.

Este caso simples mostra como é importante que o casal pense nas regras de sua casa/família, assim como nos valores morais e éticos que desejam passar a seus filhos. Este pensamento se inicia com o nascimento do primeiro filho, quando as situações começam a surgir; para os demais essas regras e valores já estão determinados. Cada família tem regras e valores próprios, naturalmente respeitando os da sociedade em que vivem.

O casal deve, então, pensar se em sua casa haverá ou não hora para tomar banho, para as refeições, quando ocorrerão exceções, o tipo de programa de TV permitido etc. É importante que se respeite a singularidade de cada família, que não será igual nem a do pai nem a da mãe, mas uma nova família a partir desse novo casal. Se na família de Ricardo fosse permitido comer bombons antes do jantar, não haveria conflito.

Mas Valéria, juntamente com seu marido, consideram essa ocorrência prejudicial à alimentação e, conseqüentemente, à saúde de seu filho. Então onde está o problema? Vemos dois principais fatores determinantes: o primeiro é a eterna culpa da mãe que trabalha fora e que "justamente nos poucos momentos em que estou em casa, tenho que dar limites ao meu filho", e o segundo, mas não menos importante, é que "ele só quer um bombom", "o bombom também tem seus nutrientes", "qual é o problema de ele não jantar bem só hoje?". Queremos mostrar com isso que Valéria não está de fato convencida de que esta regra esteja correta.

Analisando a culpa, é importante relembrar essas mães que em pleno século XXI esta é uma condição presente na maioria das famílias e que a mulher deve resgatar o que a levou a trabalhar, que vai desde uma necessidade real de divisão dos custos da família, inclusive para dar melhores condições a seus filhos, até a realização pessoal de uma pessoa que quer ter outros horizontes profissionais. Desta forma a mãe mostra com atitudes que sabe se valorizar, se cuidar e preservar seu espaço individual, sendo um modelo importante para que a criança saiba também fazê-lo quando chegar seu momento. Com relação ao segundo fator, podemos dizer que quando os pais têm clareza e convicção de sua postura o confronto é mais rápido e tranqüilo.

Tratar filhos com diferença faz parte da natureza?
Cada ser humano é único, e por mais que os pais se esforcem, não é possível tratar todos os filhos da mesma maneira, mesmo que eles sejam do mesmo sexo. Muitas vezes, essa forma diferente de tratamento pode gerar alguns conflitos e ser motivo de sentimento de culpa por parte dos pais. Mas segundo especialistas em comportamento, a diferenciação entre os filhos, de mesmo sexo ou não, e até mesmo gêmeos, faz parte da natureza humana.
"Os pais amam e brigam com os filhos com a mesma intensidade e tentam heroicamente tratar igual, mas eles não são clones. É impossível", afirma a psicóloga Silvana Martani. Segundo ela, os princípios e regras devem ser os mesmos para todos, mas os pais devem estar conscientes de que cada filho vai ouvir e interpretar o que eles falam de uma maneira diferente.

De acordo com a psicóloga o pensamento machista que muitos pais têm até hoje de dar mais liberdade para os filhos homens do que para as mulheres é totalmente arcaico e uma forma incoerente de educar. "Educando com incoerência, o filho acaba sempre dando um jeito de burlar as ordens e aprende a mentir melhor. Portanto, os limites impostos têm que valer para todos. Os filhos homens correm os mesmos riscos que as meninas".

Para o psiquiatra e escritor Içami Tiba, a diferença de tratamento não está só na diferença de sexo dos filhos. "Não dá para negar a diferença da natureza biológica entre homens e mulheres. Mesmo dois filhos homens, ou gêmeos, são indivíduos únicos. Tratar igual é algo muito distante", diz. Segundo ele, os pais devem diferenciar os filhos, mas deixá-los conscientes do porque dessa diferença. No caso de filhos adolescentes, que vivem a fase de contestação e questionamentos, Tiba destaca a importância de explicar, por exemplo, para a menina o porquê de não poder fazer certas coisas, e ir a determinados lugares que o irmão pode, e vice-versa. 

É preciso ter bom senso. E as meninas acabam ficando com mais responsabilidades em algumas áreas. No caso do sexo, são elas que correm o risco de engravidar, mas isso não significa que os pais têm que prender a filha em casa e liberar o rapaz. O correto é ter os mesmos cuidados com ambos, mas deixá-los cientes de suas responsabilidades, das conseqüências de seus atos", explica Tiba.
O psiquiatra lembra que sempre que um filho se sentir em desvantagem vai fazer questão de dizer aos pais, e isso não deve ser motivo para que eles se sintam culpados. De acordo com Tiba, da mesma forma que os pais tratam os filhos com diferença, eles também têm comportamentos diferenciados com os pais.
"É preciso levar em consideração como os filhos tratam os pais. É claro que aquele filho que estuda, respeita os pais e é esforçado terá mais benefícios do que um que não estuda, é respondão e não é educado. Os pais devem explicar isso na hora da cobrança, mas nunca fazer comparações do tipo ¿ele é mais inteligente ou mais competente que você'
O psicólogo Mauro Ferreira de Godoy, especialista em psicologia analítica, concorda que a diferenciação entre filhos e filhas é inerente à natureza, e reforça que os pais não devem tentar ir contra. "Muitas vezes eles atrapalham essa natureza da diferença entre meninos e meninas que existe há mais de 10 milhões de anos. Sempre que os pais tentaram tratar com igualdade os filhos acabaram criando pessoas problemáticas", destaca.

Segundo ele, é em casa, e com essa diferenciação que a criança aprende a lidar com as pessoas. Godoy explica que a forma como os filhos se relaciona com os pais será a mesma que eles vão se relacionar com as pessoas no dia-a-dia. "Por isso tem que ser respeitada a diferença, pois quando esse filho sair de casa a sociedade não vai tratar com igualdade sempre", argumenta.

As reclamações dos filhos sobre o tratamento recebido e conflitos criados em virtude de restrições impostas são antropológicas e existem em todas as famílias. "Os pais não devem se preocupar, afirma.


Seus medos

As crianças, em sua primeira etapa e até a adolescência acumulam e criam medos que transformam em diabos ou fantasmas. Nem sempre os acompanham, e podem surgir de repente na vida de um menino de onze anos que até então não tinha desenvolvido esta circunstância.
Um menino de nove anos pode desenhar um monstro, que no subconsciente representa seu dinamismo fechado no fundo de sua personalidade, que tenta dominar para dar gosto ao desejo de tranqüilidade de seus pais, que em um momento determinado recortaram seus impulsos de fazer ruído, correr ou brincar antes de ter podido sublimar essa energia vital.

"A criança projeta a idéia do diabo nos monstros animais, na medida em que sente seus instintos perigosos como instintos possessivos de potência material e de domínio", diz Doltó, que segundo sua experiência ressaltou que a questão do diabo se coloca mais "em meninos que em meninas".

O diabo é no fim das contas para o menino a luta entre o bem e o mal; o monstro surge como imagem das causas exaltadas e sublimadas como objeto ou situação ideal. 

Farmácia caseira requer cuidados

Febre, dor de cabeça e mal estar parecem inofensivos e fáceis de ser medicados. Mas não são. Sem diagnóstico de um médico para esses e demais sintomas, a automedicação pode prejudicar a cura de uma doença, alterar a função de medicamentos de uso contínuo e causar intoxicação, alergias e outras reações.

Segundo Alexandre Gabriel, clínico geral e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), não há problema em tomar um remédio sintomático, como um antiácido ou um antitérmico, mas se os sintomas persistirem, é preciso procurar um médico imediatamente.

Produtos para primeiros socorros, caso de esparadrapos, gaze e soro fisiológico (veja no quadro ao lado itens que você deve ter em casa), são sempre bem-vindos em uma farmácia caseira. Mas não abuse: "Tenha o mínimo possível de remédios em casa", recomenda Jackson Rapkiewicz, farmacêutico e membro do Conselho Regional de Farmácia do Paraná.

"Pressupõe se que, mesmo aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, todo medicamento deve ser indicado por um profissional. Alguém que ingere um antiácido ao mesmo tempo em que toma antibiótico, vai ter o efeito do último reduzido", alerta Rapkiewicz.

Sem um diagnóstico, o uso incorreto dos medicamentos pode ser prejudicial à saúde. Partir um comprimido ao meio para dar para a uma criança ou para diminuir seu efeito, por exemplo, são práticas que devem ser abolidas. Segundo Rapkiewicz, os medicamentos são combinações químicas que têm um preparo, um tempo de ação e uma quantidade exata para serem ingeridos.

Outro perigo da farmácia caseira é a data de validade vencida e forma de armazenamento. O clínico geral Alexandre Gabriel explica que um remédio vencido pode "perder sua função completa ou parcialmente, ou se deteriorar e causar intoxicação", e aconselha manter os remédios em locais de temperatura ambiente.

Em uma casa com crianças os cuidados devem ser redobrados. Os medicamentos devem ficar foram do alcance dos pequenos, que são atraídos pela cor, cheiro e até sabor dos remedios. 

Dor de cabeça em criança

As dores de cabeça em crianças devem ser observadas com toda a atenção. Segundo a neurologista Célia Roesler, da Academia Brasileira de Neurologia, na infância, a enxaqueca é muito mais comum do que se imagina, e afeta igualmente meninos e meninas.

Segundo a médica, alguns sintomas mais comuns de enxaqueca infantil são: náuseas em viagens e passeios de carro, o sonambulismo e a dificuldade de aprendizado.

Por isso, se a criança reclamar com freqüência de dor de cabeça, os pais devem procurar um médico. "O pediatra tem condições de fazer o diagnóstico, e de encaminhá-la a um especialista, se necessário", recomenda Célia.

Para não se correr o risco de ingerir analgésicos sem necessidade, a neurologista reforça: "Quando usados sem critério, os remédios pioram o problema". Outra dica fundamental é, antes de levar a criança ao médico, elaborar um histórico detalhado da dor, para ajudar na identificação das causas do problema.

 

A palmada é uma medida educativa?

Às vezes penso em dar umas palmadas

Imaginem um gigante de 3 metros de altura vindo em sua direção, com raiva para agredi-los. É exatamente assim que se sente uma criança de 5 ou 6 anos de idade quando um de seus pais a ameaça de bater. O que faz com que pais e mães pensem em bater nos filhos? Alguns são capazes de espancá-los. Como isso é possível? Para responder a estas perguntas é preciso refletir sobre a questão do limite, não só o limite que deve ser dado aos filhos, mas, principalmente, o próprio limite dos pais.

Amanda tem 8 anos e adora ver TV durante a tarde. Com isso deixa de fazer suas lições e estudar para as provas. Seus pais chegam por volta das 18:30h e, para esta família, o jantar é servido às 19h e todos devem estar à mesa. É um momento importante para compartilharem as situações do dia.

- Amanda, o jantar está na mesa. Chama Cecília, sua mãe.
- Não estou com fome agora. Responde Amanda.
- São 7 horas, é hora de jantarmos.
- Só mais um pouquinho, o desenho já está acabando.
E esse diálogo se arrasta por alguns minutos. Cecília argumenta e Amanda contra-argumenta. Cecília cede um pouco, mas Amanda já tem outra desculpa para não sair da frente da TV. O clima de tensão e o tom da conversa vão aumentando a cada desculpa ouvida. Roberto, pai de Amanda, ouvindo a discussão e também já irritado, pergunta se ela já fez a lição. Tendo um não como resposta, entra na sala de TV, desliga o aparelho e, aos gritos, ordena que Amanda vá jantar. Amanda, chorando, responde também gritando que não vai, que não tem fome, e, desafiando Roberto, liga a TV. 
Com muita freqüência histórias como esta terminam em agressões físicas que vão desde a palmada até o espancamento. Onde está o problema? Quando Roberto e Cecília determinaram a hora do jantar e que toda a família deveria estar reunida, certamente não consideraram que um dia teriam uma criança como membro desta família e que, como individuo, tem seus próprios desejos, e como criança, não aceita não satisfazê-los. Cientes disto cabe aos pais rever suas regras, quer para mantê-las, quer para ajustá-las. Se a decisão é manter a regra, deve-se evitar o prolongamento da discussão deixando claro, desde o início, que não haverá exceções.

Como falar de sexo com seu filho?

Conversas de mãe para filho(a)

Certo dia seu filho ou filha vê uma cena de sexo na televisão, encontra uma camisinha na gaveta ou fica em dúvida sobre como as crianças nascem. Isso significa que chegou a hora de falar de sexo. Deu medo? Não se desespere.

Para conversar esse tipo de assunto não se deve esquecer que ninguém sabe de tudo. Se a pergunta for complicada, não se envergonhe em dizer que não sabe, que vai se informar melhor e responder depois.

"É importante esclarecer que nenhum progenitor deve dissertar sobre sexo com seu filho, e, muito menos, sair pela tangente diante dessa situação, desconversando", diz Margareth dos Reis, psicóloga e terapeuta sexual do Instituto H. Ellis.

Quer dizer, é necessário responder exatamente o que a criança está perguntando e não mais que isso - a não ser que ela volte ao assunto. No caso dos adolescentes, "é essencial que os pais usem uma linguagem acolhedora e esclarecedora que permita uma interação simétrica entre eles", afirma Margareth.

Virginia Bedin, psicopedagoga e colunista do Terra, reuniu algumas dicas importantes para a hora da conversa:

- Não deixe a criança sem resposta;
- Responda apenas o que a criança está perguntando;
- Use uma linguagem acessível;
- É importante que os adultos não alimentem fantasias e mostrem a realidade para as crianças;
- Você pode comprar um livro que aborde o tema e ler junto com a criança;
- Participe de brincadeiras que simulam o nascimento de bebês se a criança solicitar;
- Não repreenda a criança por perguntar. Ela pode criar a fantasia de que é feio falar sobre sexo.

Serviço:

Vírgina indica livros para ler junto com seu filho:

De onde eu vim? (Editora Scipione) - Claire Llewellyn e Mike Gordon, responsável por grande número de livros para crianças, conta neste livro como são feitos os bebês, como os pais preparam a chegada deles e como cuidam dos pequenos depois disso.

O que papai e mamãe fazem? (Editora Impala) - Este livro produzido pela Associação Espanhola de Sexologia Clínica responde diversas dúvidas que as crianças têm. Desde como nascem os bebês até como não engravidar ou o que é homossexualidade.

Estes ensinam os pais a se sair bem nas conversas:

Conversando com o Adolescente Sobre Sexo: Quem Vai Responder? (Editora autêntica). A proposta de Gerson Lopes e Mônica Maia é ajudar os pais a compreender a sexualidade dos adolescentes. Tentam mostrar que a compreensão funciona melhor que o simples controle.

Falando com Seu Filho Sobre Sexo (Editora Summus). Maria S. Calderone e J.W. Ramey ajudam os pais a responderem à perguntas dos filhos sobre diversos temas da sexualidade, de acordo com a faixa etária da criança.

Sexo: Como Orientar Seu Filho (Editora Planeta do Brasil). A idéia de Marcos Ribeiro é dar aos pais subsídios para educar melhor seus filhos na questão do sexo, para não terem medo de errar ao responder as perguntas.

O porquê dos porquês
Podemos dizer que a curiosidade do homem provém da necessidade de compreender a si próprio e o mundo que o cerca. Neste sentido, os primeiros achados da criança são adquiridos a partir da exploração de sensações que realiza tanto em seu próprio corpo quanto na relação com as pessoas que se ocupam de seus cuidados corporais através de experiências de carinho, alimentação, higiene etc...
Gradativamente estas descobertas, entre tantas outras, vão se combinando formando a noção de eu. Entre três e quarto anos, quando a noção de eu está mais consolidada, a criança descobre que para tudo existe uma causa e passa a desejar insistentemente saber o "porquê" de tudo. Não aceita que as coisas aconteçam sem uma razão identificada, tudo tem que ter uma explicação. Perguntas como "Por que o céu é azul? Por que o sol é amarelo? Por que a tia é tão gorda?" tornam-se corriqueiras e por vezes colocam os pais em situações constrangedoras.

Percebe-se que a criança pequena fica especialmente interessada em saber de onde veio, como foi feita, as diferenças entre meninos e meninas, além das questões relacionadas à morte. Na maioria das vezes estas perguntas são as mais difíceis de serem respondidas pelos pais, pois estão diretamente relacionadas a forma com que lidam com a sexualidade, com a vida, com a morte, com a religião, com os tabus que cercam o comportamento humano; entre outras questões.

Mas o que os pais podem fazer em meio a tantas indagações?

Inicialmente, assumir diante do filho que não há resposta para tudo, que o papai e a mamãe sabe-tudo definitivamente não existem. Quando se trata de uma pergunta com resposta, os pais devem procurar respondê-la com palavras simples e claras. É a idade da criança, o tipo de experiência que já teve e o seu grau de curiosidade que determinam o quanto poderemos falar, ou seja, estes seriam os sinalizadores que indicariam a capacidade da criança assimilar as informações que lhe transmitimos.

Por exemplo, se ela pergunta "onde eu estava antes de nascer?", dizer que estava dentro da barriga da mãe pode ser suficiente para aquele momento. Se a criança quiser saber mais, aguarde que a mesma introduza uma nova pergunta do tipo "como eu fui parar lá dentro?" O comportamento indagativo na infância é importante pois incentiva a interação da criança com a sua realidade, a exploração do mundo, desenvolvendo a criatividade e o senso crítico. Preserve, respeite e estimule. 

Cartilha para pais a beira de um ataque de nervos

Tente localizar seu filho.Olhe embaixo da mesa, atrás do armário e até dentro da geladeira.Se ele corre pela casa enquanto você desaba no sofá de tanto cansaço, este é um bom motivo para procurar algo que explique como lidar com o exagerado entusiasmo infantil. Filhos não vêm com manual.

1- Como lidar com crianças hiperativas?
É preciso estimular a criança a executar tarefas que tenham um fim. Desenhar e pintar em folhas de cartolina ou fazer bonecos de argila é ótimo. Atividades deste tipo motivam a criança a se concentrar na tarefa que estão desenvolvendo. Crianças hiperativas têm grande potencial intelectual e, na escola, é comum que não tenham paciência com colegas mais lentos. A professora deve perceber que crianças hiperativas precisam de mais tarefas.

2 - Como estipular o horário para ver TV?
Crianças precisam ter acesso ao super-herói. Eles mobilizam a consciência de que é preciso ter compaixão, se posicionar contra o mal e proteger quem é mais fraco. Por exemplo: desenhos que mostram robôs salvando o mundo de catástrofes são bons estímulos. Monstros em guerra, sangue por sangue, não acrescentam valores. Cabe aos pais monitorar o que o filho pode ou não ver. É claro que passar a tarde toda grudado na TV não é saudável.Criança que leva vida de criança, batendo bola e pulando corda, não tem tempo para ficar o dia todo vendo TV. Existe até amarelinha pronta, de armar, para vender nas lojas.

3 - Até qual idade é aceitável fazer xixi na cama?
Até os seis anos. A partir daí, é preciso iniciar um treinamento com a criança.Isso começa com uma disciplina alimentar. Não é possível exigir que a criança não faça xixi na cama se ela ingeriu três mamadeiras antes de dormir.Um segundo ponto é a motivação. O xixi na cama deve ser um problema para a criança e não para sua família. Se o pai acorda no meio da noite, troca a criança e permite que ela durma na cama do casal,ela não terá motivação para deixar de fazer o xixi.É melhor deixar o lençol molhado até o outro dia.Mas é importante não humilhar a criança.

4 - Como estimular a organização de brinquedos?
A criança deve aprender com a família a ter um senso de organização e zelo. Em primeiro lugar, é bom investigar se aquele brinquedo de R$ 300 é realmente o que a criança gosta. Quando gosta do brinquedo, ela acaba cuidando bem dele. Uma criança só aprende a zelar por suas coisas e a guardar os brinquedos se tiver um exemplo. Curiosamente, os brinquedos que mais estimulam a criatividade são os que provocam mais bagunça em casa, como as peças para montar.

5 - Qual é o momento certo para falar sobre sexo?
A hora certa de falar é quando a criança começar a perguntar, por volta dos cinco anos. É possível falar sobre maternidade e gravidez sem evocar o sexo erótico, mas não se pode dizer que a cegonha trouxe o bebê ou que Deus mandou na sacola. Não se deve mentir para criança, isso nunca é recomendável. É possível dizer, por exemplo, que a criança foi uma semente, colocada na barriga da mãe pelo papai. Neste campo, o mais importante é orientar a criança sobre terceiros, sobre quem pode colocar a mão no bumbum, nos órgãos genitais.

6 - Pais são responsáveis pelo fracasso do filho?
Pais são responsáveis por colocar a criança na escola, cobrar as tarefas e dizer ao filho que ele é capaz de executá-las. O filho é o maior agente de sua vida, o pai deve estimular que ele faça suas atividades, que erre tentando acertar. O pai deve acompanhar a agenda do filho, tem a responsabilidade de saber o que está acontecendo com a criança. Não dá para se preocupar com isso só quando a escola chama. No fundo, os pais sempre sabem quando algo não vai bem, mas esperam que a escola constate o problema.

7 - O que fazer quando eles agem como adultos?
Educação infantil é algo que se conjuga no gerúndio. Não há "já fiz isso pelo filho"; existe: "estou fazendo isso pelo meu filho". O aprendizado da criança vem pela repetição. Se ela vê adultos falando sobre determinados assuntos, vai falar sobre eles também. Mas há assuntos que não são para crianças. O importante é deixar claro que as regras não são ocasionais. Por exemplo: celular não é brinquedo para criança de um ano. Se não pode, não pode nem "um pouquinho". E não pode em casa, na casa da avó e nem na escola. Não resolve castigar quando o celular quebra.

8 - Como fazer o filho dormir no horário certo?
Primeiro é preciso observar o ritmo da criança. Nem todas elas têm de dormir por oito horas. Isso é individual. Se ela estiver cansada, com mau humor pela manhã, é sinal que dormiu pouco. Também é preciso observar o ritmo da casa. Não adianta querer que o filho durma se a casa está fervendo e a TV está no volume máximo. Casa não é quartel. Forçar a criança a dormir se ela não tem sono é uma das causas de manipulação de genitais.

 

Fique atenta a visão do seu filho.

Com 1 mês e meio

1. Carregado nos braços pelo pai (mãe), o bebê fita a face do adulto (a 30cm). Acompanha com os olhos o movimento da cabeça dos pais.
2. Sentado no colo, o bebê segue os movimentos de um objeto colorido (a 30cm).

Aos 3 meses

1. O bebê acompanha um objeto movendo em semi circulo.
2. O bebê observa um objeto situado mais longe e tenta ancançá-lo.
3. Começa olhar as mãozinhas e posteriormente brinca com elas afastando e aproximando-as.

Aos 4 meses

1. O bebê já e atraído pela tela da televisão mais distante ou olha além da janela.
2. O bebê pega ou bate em objetos próximos.
3. Acompanha atividades próximas.

Aos 6 meses

1. Interesse por novas formas e cores.
2. Interesse pelo espelho.

Com 1 ano

1. Acha objetos escondidos.
2. Olha para a figura correta quando ela é indicada pelo nome.

Com 4 anos

Teste de visão de Snellen - Quadros dos E.
(A partir dos 7 anos, pode ser o Quadro de letras).
Repetir a cada 6 meses (máximo 1 ano), feito pelo pediatra - até os 9 anos ou a qualquer momento que surja dúvida sobre a acuidade visual.

SINAIS DE ALERTA

Avise o pediatra e peça exame oftalmológico, se:
1. Olhos desviados ou cruzados.
2. Um olho menor que o outro.
3. Pupila (meninas dos olhos) de tamanho, forma ou cor desigual.
4. "Olhos que dançam" ou tremem.
5. Cabeça inclinada em posição anormal.
6. Segurar os objetos muito próximos (dificuldade de enxergar).
7. Sensibilidade à luz.
8. Lacrimejamento excessivo.
9. Contínuo esfregar dos olhos.
10. Reflexo branco no centro da pupila.
11. Pálpebra caída (um ou dois lados).
12. Olhos irritados.
13. Terçol com frequência.
14. Franze os olhos para enxergar.
15. Fecha um dos olhos para olhar.

Atenção para estas queixas da criança:

1. Não enxerga bem ou visão borrada.
2. Dor de cabeça ou cansaço à leitura.
3. Visão dupla.
4. Coceira ou sensação de corpo estranho.
5. Não enxerga o quadro negro.

Formando Novos Leitores

Ler para as crianças em voz alta é uma das atividades mais importantes para se formar o hábito da leitura nos pequenos. O melhor é começar bem cedo (há livros muito interessantes até mesmo para bebês). As crianças de dois ou três anos já começam a desenvolver seu conhecimento e interesse pelas letras.
Algumas dicas de como proporcionar uma leitura agradável:

- Faça com que a leitura seja algo divertido: escolha um local agradável para a criança onde todos possam se sentar. Ensine que a leitura é algo que pode ser muito interessante e gratificante. Faça a leitura com bastante entusiasmo.

- Crie um hábito: procure fazer isso com certa freqüência. Estabeleça horários para a leitura.

- Mostre como ela pode aprender com os livros: faça explicações e observações durante a leitura quando você perceber que são informações novas para a criança. Explique o significado das palavras que ela não saiba, mostre as fotos do livro que estão relacionadas com a história.

- Faça perguntas enquanto lê: pergunte coisas relacionadas com a história e faça comparações do livro com outros que já tenham lido. Pergunte a ela o que poderá acontecer no próximo capítulo.

- Depois da leitura, converse: tenha uma conversa com a criança depois de terminado o livro. Relembrem as passagens mais interessantes. Pergunte quais as partes que ela mais gostou.

- Leia livros diferentes: as crianças necessitam ler livros diferentes, assuntos variados. Livros de histórias e contos podem fazer com que elas aprendam sobre os tempos, as culturas, as pessoas diferentes, podem ajudá-las a entender como pensam outras pessoas, como agem e como se sentem.
- Escolha livros que facilitem o aprendizado: livros sobre abecedário para que elas aprendam sobre as letras. Livros com números. Use poemas ou livros com rima. Dê preferência aos livros de tamanhos grandes, mais fáceis para que as crianças visualizem as letras, palavras e outros elementos impressos. 

Coisas Simples

São Pequenas coisas que tem um grande efeito. A maioria dessas coisas custam pouco ou nada e podem ser feitas sem alterar o ritmo de sua rotina diária.

Veja então a seguir, 15 Coisas Simples que qualquer Pai ou responsável pode fazer para ajudar seus filhos a aprenderem mais.

1. Escute-os e preste mais atenção aos seus problemas ou probleminhas;

2. Leia com eles;

3. Conte-lhes histórias da família;

4. Limite seu tempo de ver televisão;

5. Tenha sempre livros e outros materiais de leitura espalhados pela casa;

6. Ajude-os a encontrar "aquelas palavras" no dicionário;

7. Motive-os a usar e consultar uma Enciclopédia;

8. Compartilhe suas histórias, Poemas e Canções favoritas com eles;

9. Leve-os à Biblioteca para que tenham seu próprio cartão de acesso aos livros;

10. Leve-os aos Museus e Lugares Históricos, sempre que possível;

11. Discuta as novidades do dia ou o que achar que mais interessante com eles;

12. Explore as coisas junto com eles e aprenda sobre plantas, animais, história e geografia;

13. Ache um lugar sossegado para eles estudarem;

14. Faça sempre uma revisão nas suas tarefas de casa;

15. Mantenha sempre contato com seus professores.